Rory Gilmore Book Challenge

    Eu sei que faz muito tempo que eu  não atualizo vocês sobre as séries que eu comecei a assistir, porém a mais recente é Gilmore Girls. Comecei a ver a série antiga pra poder ver logo esse revival que eu vejo várias pessoas comentando, enfim, o fato é que Rory Gilmore e eu temos algo em comum: a paixão pelos livros e por isso eu venho me identificando muito com a série.
    Durante as 7 temporadas, foram 339 livros mencionados. É livro pra caramba! O desafio consiste em ler todos (ou o máximo que você conseguir) os títulos desta lista. Eu tinha visto um post do projeto há algum tempo no blog da Paac My Little Garden of Ideas, onde eu também sou resenhista, e já falei sobre o meu desejo de participar dele no meu post de Metas para 2017.
    Pesquisando sobre o assunto descobri um site, o List Challenges onde você pode marcar todos os livros que você já leu, ou se preferir existe também um grupo no GoodReads com o mesmo propósito. Eu prefiro usar o GoodReads porque acho mais prático e ele já mostra pra mim se tem algum título por lá que eu já tenha lido. 

    Como vai funcionar? Sempre que eu ler um livro do projeto ele será resenhado e, para vocês acompanharem meu progresso, este post vai ficar fixado no menu suspenso (em Resenhas). E eu também vou fazer um update nas redes sociais, então me sigam no Twitter e curtam a página do Facebook para ficarem de olho. Meu Planner também vai ter uma sessão reservada só pra eu me organizar direitinho com as leituras, não pretendo ler todos os 339 no próximo ano, mas se eu conseguir ler alguns títulos da lista já vou ficar contente. Minhas leituras começam em Janeiro.

      No Gilmore Girls Brasil eu encontrei a lista com 340 títulos, mas são 339 se você ignorar a Bíblia sagrada, que eu mesma não pretendo ler. E no Facebook eu encontrei um grupo dedicado ao desafio, onde um livro da lista é sorteado por mês para fazermos a leitura. Tá esperando o quê pra participar?

O que é e pra quê serve um Planner?


   Recentemente eu postei uma foto no Instagram mostrando um pouco do meu Planner para 2017, mas ainda não mostrei por aqui porque eu mesma o estou fazendo e ainda faltam vários detalhes pra eu poder mostrar por aqui num post mais completo e com mais fotos. Mas Thai, o que é um Planner? Bom, eu planejei vários posts sobre o assunto e até o fim do ano vocês vão me ouvir falar muito desses bonitões, mas hoje eu vou tentar explicar rápida e brevemente qual o objetivo deles.
   Planner, que significa Planejador em Inglês, é uma ferramenta completa para fazer jus ao nome e basicamente planejar a sua vida. Uma mistura de agenda, diário e planilha onde você pode organizar a sua vida pessoal; profissional; acadêmica e até mesmo o seu blog se você tiver um. São em sua maioria personalizáveis, então quanto mais criativo você for, mais bonito e colorido ele ficará.
   Perfeito! Eu quero um, quanto custa? Então, a parte chata é que os Planners, assim como todo e qualquer item de papelaria, costumam ser caros. Na maioria das lojas você pode escolher se quer capa dura ou não, se quer teu nome na capa ou não e por aí vai, mas quanto mais completo você encomendar mais caro ele vai ficar. Os preços variam muito da simplicidade do modelo e da loja, é possível encontrá-los de R$ 35,00 até R$ 460,00 pra ter uma ideia.
    Existem vários tipos de Planners pra cada tipo de pessoa, você pode escolher aquele que melhor se encaixa nas suas necessidades, mas eu vou mostrar cada um destes tipos num futuro post. Agora, vamos conhecer algumas lojas brasileiras bem bacanas e que trabalham com isso?


A. Craft - R$ 35,00
Na A.Craft você monta o seu Planner, este da foto por exemplo é só a capa, por isso o valor baixo. Você vai escolher os cadernos trimestrais que vão no miolo; cartelas de adesivos; pasta; washi tapes; canetas e se quer as folhas com pauta ou sem. Não é o meu modelo preferido, mas é uma opção muito econômica. Montei o meu Planner no site pra ter uma ideia e, bem simples, ficou em torno de R$ 169,00.

La Pomme - R$ 215,00
Na loja da La Pomme você escolhe a cor da capa; gramatura do papel e ainda tem a possibilidade de aprovar o layout do seu Planner. Ele contém listas de filmes; séries; livros e várias outras fichas legais pra você preencher, além de vir com 8 cartelas de adesivos. Se eu tivesse grana com certeza investiria.
Evertop - R$ 240,00
Na Evertop você também pode escolher muitas fichas pra vir dentro do seu Planner, clicando no link que eu deixei (o nome da loja) vocês vão ser redirecionados pra página onde podem fazer a simulação de quanto ficaria o seu no final das contas. É uma opção bem completa e muito linda, dá pra trocar a capa também e até a cor do aspiral.

Paperview - R$ 460,00
Os Planners da Paperview são lindos por dentro e por fora, mas confesso que eu não vi tanto diferencial e originalidade pra justificar o valor tão mais alto que os outros. Além de que o acréscimo no valor pra receber a prova no e-mail é de R$ 50,00, ou seja, você vai ter que aprovar sem saber se está tudo ok ou não. Apesar de lindo, é um modelo no qual eu não investiria e não acho que compense tanto.


    Existem muitas outras lojas e alternativas pra você ter um Planner bacana, então não se desesperem com os preços e pesquisem bastante. Se vocês gostaram do post e de ver sobre este assunto por aqui, curtam o post e deixem comentários pra eu saber se vale à pena falar disso mais vezes e mostrar pra vocês quais são os diferentes tipos de Planners e como fazer o seu você mesma. Abaixo segue uma foto de como o meu está ficando:



IMPORTANTE: Todas as informações no post são baseados em pesquisas que eu fiz sobre o assunto e todos os valores foram estimados na data de 29/11/2016. Os preços estão sujeitos à alteração por responsabilidade interina das lojas citadas. O blog não recebeu nenhum tipo de monetização pela divulgação das empresas, ou seja, isto não é um publieditorial. Se você representa alguma marca e deseja vê-la por aqui, favor entrar em contato por e-mail e o mídia kit com todos os nossos dados será disponibilizado.

Coisas que eu não gosto em livros

    Acho que a esta altura do campeonato todas as pessoas que me conhecem, por pouco que seja, sabem que eu sou apaixonada por livros. Algumas diriam que eu sou viciada, isso sim, mas o fato é que mesmo na minha atividade preferida na vida (além de fazer vários nadas) muitas coisas me irritam. Às vezes até nos livros que eu adoro encontro defeitos cansativos que me fazem não dar cinco estrelas, mas isso é natural e acontece bastante quando se lê com frequência. 
    Este ano eu li muita coisa boa, poucos livros me decepcionaram, mas enxerguei muitos defeitos nos livros que antes me passavam despercebidos. Por quê Thai? Porque quanto mais você lê e avalia suas leituras, mais crítico você fica. Os gostos vão evoluindo, você vai conhecendo novos gêneros e autores e passa a ver algumas coisas com outros olhos. Por exemplo, quando eu li a série Fallen pela primeira vez os livros eram perfeitos pra mim, hoje (alguns bons anos depois) eu continuo mantendo um carinho pela história e pelos personagens, mas não sinto mais todo aquele fascínio que eu sentia antes.
    É por essas e outras que hoje, depois dessa enrolação toda, eu vou contar pra vocês o quê exatamente eu não gosto e me irrita em livros. 

1 - Falta de pesquisa 
Ao meu ver a pesquisa é um dos principais pilares na construção de um enredo e de uma história completa. Se o objetivo do autor é conquistar seu público alvo e não apenas escrever para si mesmo, é obrigação fazer o dever de casa antes. Se você vai construir um universo fantástico, faça isso detalhadamente antes de começar a escrever. Defina as cidades, governos e tudo o que for importante ou se você for escrever sobre alguma coisa, pessoa ou lugar já existentes faça a famigerada pesquisa antes para que o texto tenha coerência. É um erro clássico por exemplo, ver livros nacionais com enredos que se passam em Nova York, onde o autor peca muito na descrição ambiental das cenas.

2 - Personagens rasos ou mau construídos 
Existem na internet milhares de modelos de fichas para se construir um personagem. Desde suas características físicas até as psíquicas, o autor pode se basear também na personalidade de alguém que ele conhece, mas ao invés disso somos bombardeados várias vezes com personagens rasos, fúteis e clichês ao extremo. Vamos aprofundar os elencos gente, por favor! 

3 - Abuso ou repetição de um mesmo elemento dentro do enredo
Tive uma experiência recente que me irritou muito e vou usar como exemplo, onde o casal traiu um ao outro mais de quatro ou cinco vezes no mesmo livro. Gente, pra quê né? Se a intenção é colocar um drama, coloque, mas vamos dosar e saber temperar isso aí. Nunca repita um elemento várias e várias vezes, deixa o livro cansativo. O leitor acaba desistindo porque existe uma quantidade limite de reviravoltas que um livro pode suportar. 

4 - Excesso de detalhes na descrição de uma cena ou numa explicação
Nunca me dei muito bem com livros clássicos por este motivo. Quero muito mudar este quadro e ter alguns títulos clássicos no meu repertório, mas a quantidade de detalhes e a lentidão para descrever algumas cenas me atrapalha bastante. Tendo visto que isso é recorrente também nos dias atuais, talvez eu pense melhor né? Mas eu fico muito tentada à desistir quando a escrita é poética demais e o autor demora cinco páginas para descrever um chá da tarde. 

5 - Finais apressados
Às vezes o livro começa super bem, te prende na história e quando você começa a pensar que vai falar muito bem dele pros amigos, o autor caga no final. Ou se perde no meio do enredo, ou joga as informações nas costas do leitor e termina o livro de "qualquer jeito" deixando várias pontas soltas pra trás e inúmeras dúvidas nas nossas cabeças. Se o livro já não era bom e tem um final assim, piorou, então vamos trabalhar mais nessas conclusões, né amigos? 

Resenha: Lúcida, Ron Bass & Adrienne Stoltz

    "Um thriller psicológico eletrizante, do roteirista de Rain Man e O casamento do meu melhor amigo. Sloane é uma aluna nota 10, com uma grande e amorosa família. Maggie vive uma existência glamorosa e independente, como aspirante a atriz em Nova York. As duas não poderiam ser mais diferentes. A não ser por um pequeno detalhe, algo que não têm coragem de revelar a ninguém. À noite, cada uma sonha que é a outra. Os sonhos são tão vívidos que as garotas sentem e experimentam o que a outra está passando naquele momento. Seriam as duas reais? Uma delas estaria mentalmente instável e imaginando a outra? Seriam ambas a mesma pessoa? Qual delas é real?"
Título: Lúcida | Autora: Ron Bass & Adrienne Stoltz | Editora: Galera Record | ISBN: 9788501077646 |  Páginas: 364 | Nota: 5/5  | Skoob
Livro recebido em parceria com a editora para resenha

    O que é real? O quê exatamente separa o que é real do que não é? Para você podem ser perguntas fáceis, mas para Maggie e Sloane com certeza não. São duas garotas completamente diferentes, que carregam o mesmo nome e o mesmo segredo, ambas se chamam Sloane Margaret Jameson e toda noite, desde sempre, uma sonha que é a outra. Vivem os dias uma da outra e sabem de toda sua vida, seus segredos e pensamentos também. Um enredo de potencial enorme e com clima de suspense, onde o leitor vai, junto destas garotas, tentar descobrir a verdade.
    Eu demorei muito tempo juntando as palavras e tentando formar frases dignas pra conseguir expressar o quanto eu fiquei fascinada pelo livro. Este foi um ano recheado de ótimas leituras, mas Lúcida foi, sem dúvidas, o livro que me deixou mais extasiada nos últimos onze meses e talvez um dos melhores que eu já li na minha vida. Então eu vou tentar explicar da melhor forma o que eu senti.
     A narrativa me prendeu desde o início e os capítulos alternados entre os dias de cada uma das personagens funcionou muito bem. Toda vez que Maggie dorme, Sloane acorda e assim sucessivamente, mas nenhuma das duas sabem quem é real e quem é apenas uma invenção e embora o leitor tente dar palpites, os acontecimentos vão os fazer questioná-los várias vezes. Ou seja, não é uma tarefa fácil adivinhar o quê exatamente está acontecendo. 
    O núcleo de personagens na vida de cada uma das garotas é muito bem construído e a personalidade delas duas também. Não gostei de Maggie no início e de Sloane sim, mas aos poucos fui me afeiçoando às duas e desejando para que ambas fossem reais e se encontrassem em algum momento. Não estou dizendo que elas não sejam ou não se encontrem. Torci muito pelas duas e percebi que cada uma tinha seus traumas, seus problemas e vivências. E lidar com a possibilidade de não ser real amedrontava tanto Maggie quanto Sloane igualmente. 
    Comecei a leitura receosa, pois vi várias resenhas dizendo que o livro era extremamente confuso e preciso ressaltar aqui que eu discordo. O livro é bastante complexo, mas requer muito da atenção e do interesse do leitor. Talvez seja lento se você não se identificar com uma das personagens, mas pelo menos na minha experiência, quanto mais confusa as personagens ficavam sobre os sonhos, mais interessada eu ficava. É um bom suspense, sem dúvidas. E eu que nem gosto muito de ler suspense me senti presa na história do começo ao fim. 
     Apenas uma coisa não aconteceu do modo como eu gostaria, mas é algo bobo e que eu não posso dizer qual é, ou isso estragaria sua experiência (porque eu tenho profundas esperanças que todos leiam este livro). Mas fui deliciosamente surpreendida em muitos aspectos e fiquei maravilhada com o desfecho do livro que, foi muito bem planejado e de uma coerência tamanha. 
     Por quê Lúcida foi o melhor livro do ano pra mim? Eu não sei explicar em uma frase, mas a forma como o livro trata de assuntos como a insanidade mental e a questão do ser foi algo que me agradou muito. Talvez o fato de que eu não esperava muito do livro também tenha contribuído. Mas se ambas são reais ou qual delas é? Eu jamais responderia esta pergunta, mas asseguro de que é um ótimo livro e recomendo à todos que se deram ao trabalho de ler esta resenha até o fim.

Sonhos, metas e projetos para 2017


    Oi gente tudo bem? Já faz algum tempo que eu venho passando por uma crise interna sobre ter falhado de alguma maneira em vários aspectos da minha vida ou não ter conquistado coisas ou objetivos que eu gostaria de já ter alcançado na minha idade. Eu tenho 22 anos e eu sei que estes pensamentos são normais quando se tem vinte e poucos anos e sei também que não são saudáveis, que tá tudo bem não ter uma casa, carro, emprego dos sonhos e um relacionamento 100% nessa fase da vida. Mas também é bom descobrirmos onde estamos errando e qual caminho traçar pra mudar a realidade. Afinal, não dá pra prolongar a crise dos 20 até os 40 com as mesmas desculpas, né?
    Eu nunca fui organizada, pelo contrário, eu sou o caos. Já quebrei muito a cara por ser desorganizada e esqueci muita coisa/data importante. Aprendi uma coisa ou outra, o básico, com a minha mãe que é especialista em organização por motivos de: virginiana. Mas o blog foi o empurrão que eu precisava pra querer mudar alguns hábitos. Com ele eu aprendi que, não importa qual o seu sonho, se você não traçar metas antes nunca vai alcançá-los.

    Em 2017 eu quero mudar bastante coisa, muita coisa mesmo, e para isso resolvi colocar no papel quais são os meus sonhos mais urgentes e prováveis (porque não dá pra planejar todos eles pra um só ano, né gente?); tracei algumas metas que vão me ajudar a alcançá-los e também escolhi alguns projetos pra participar e me organizar melhor. Separei alguns tópicos pra mostrar pra vocês, mas não todos porque alguns são bem pessoais.

Sonhos:
Voltar a estudar
Chegar à 1k no blog e no canal
Conseguir parceria com a Editora Intrínseca
Viajar pra praia

Metas: 
Divulgar mais o blog
Me organizar mais (pra tudo)
Sair mais vezes sozinha e curtir minha própria companhia
Criar conteúdos diferentes e mais pessoais
Voltar pra terapia
Ler 100 livros
Cuidar mais de mim em todos os aspectos (não sou nada vaidosa)
Gravar mais vídeos pro canal e semanalmente
Cuidar melhor do meu dinheiro e poupar algum também

Projetos:
25 antes dos 25 (este eu já participo, mas preciso me dedicar mais)
52 Semanas
Projeto reLendo Harry Potter (não concluí esse ano)
Desafio Literário Rory Gilmore (apenas começar, hehe...)
Deixar o cabelo crescer

    Uma das coisas que vai me ajudar muito a me organizar para o próximo ano, além da minha força de vontade é claro, é o meu Planner. Eu andei pesquisando muito pra comprar um e infelizmente não tive grana pra investir em nenhum, nem os mais baratos, então resolvi fazer o meu sozinha. Vou mostrar ele por aqui logo logo, mas ainda preciso personalizar muita coisa e fazer o insert de Janeiro. Então aguardem, porque eu ainda vou falar muito de organização por aqui. 
    Para o blog eu estabeleci poucas metas por enquanto, a maioria delas são pessoais porque é o aspecto da minha vida mais prejudicado no momento e que mais precisa de mudanças. Algumas, como eu disse, eu não quis expor aqui, mas existem também muitas coisas que eu como ser humano preciso aprender e melhorar. Por enquanto, acho que é isso gente, e vocês? Quais as suas metas para 2017?
Tecnologia do Blogger.