Resenha: O garoto da casa ao lado de Meg Cabot

29 de maio de 2015
Foto: Melina Souza
Sinopse: "Escrito em forma de mensagens de e-mail, 'O garoto da casa ao lado' revela a história de Melissa Fuller, uma jornalista de celebridades que está prestes a perder o emprego. Numa certa manhã, Mel está 68 minutos atrasada para o trabalho, completando assim seu 37º atraso no ano. Um recorde. O departamento de Recursos Humanos já lhe mandou um memorando oficial sobre o assunto, seu chefe duvida seriamente do seu compromisso com o jornal e, além disso, até sua melhor amiga anda preocupada com seu bem-estar psicológico. Contudo, dessa vez, ela tem uma desculpa de verdade - estava socorrendo Helen Friedlander, sua vizinha de oitenta anos, que entrou em coma após levar um golpe na cabeça, em conseqüência de um misterioso atentado."
Título: O Garoto da casa ao lado | Autora: Meg Cabot | Editora: Record | ISBN: 8501066176
Ano: 2004 | Páginas: 400 

    Este foi meu primeiro contato com Meg Cabot e, confesso que tive muita insegurança no início da leitura e, até mesmo antes dela. Primeiro fator é que eu não tenho o costume de ler muitas obras Chic-lit e depois porque o título e a capa sugerem uma ideia de que o livro é juvenil demais, quando é totalmente o contrário. O legal é que eu fui surpreendida e acabei gostando demais do livro, me arrependendo de ter lido apenas em PDF, ou seja, já está na lista dos meus desejados. Quero na estante.
    Melissa, ou Mel, é uma jornalista de celebridades, o que não era exatamente seu cargo dos sonhos. Ela queria mesmo era correr pela cidade, pequena, a fim de cobrir investigações criminosas e com mais ação do que os eventos de famosos em que ela trabalhava. Seu emprego está por um fio quando ela encontra sua vizinha jogada no chão, aparentemente atacada com uma pancada na cabeça. Daí então a senhora infelizmente entrou em coma e sobrou para ela cuidar de dois gatos e um cão. Mas o cachorro dinamarquês sofria constantemente se não fosse levado para passear e não a deixava em paz até isso acontecer. Porém, cuidar dos animais até que algum familiar de sua vizinha resolvesse aparecer havia prejudicando ainda mais sua posição na empresa, acarretando diversos atrasos e deixando-a cada vez mais próxima de uma demissão.
    O único parente próximo da senhora é seu sobrinho Max, um fotógrafo que acabara de sair de viagem com uma supermodelo e não quer ter que desfazer de seus planos para cuidar dos animais de uma tia em coma. Quando Mel entra em contato com ele e pede para que tome providências, ele cobra um favor a um de seus colegas da faculdade: Jhon, o único herdeiro de uma das famílias mais ricas de NY. A ideia era que Jhon se passasse por Max para Mel, enquanto este viajava com Vivica. O que ninguém imaginava era que ele corria sérios riscos de se apaixonar caso aceitasse a proposta, pois ele tinha uma queda por ruivas e, bem, Melissa era ruiva.
    A leitura é bem leve e, ao contrário do que eu imaginava, bem adulta. Me apaixonei pela escrita da autora. Encontrei diversas passagens engraçadas no livro o que me rendeu um ótimo entretenimento. Apesar de ter achado o final um tanto fraco e fácil demais; o livro é muito original e divertido. Recomendo muito a leitura.

3 comentários:

  1. Da Meg só li até agora Garota Americana e não tinha curtido tanto assim mas disseram que não era das melhores séries dela então tenho vontade de dar mais uma chance. Ouço falar bastante desse O garoto da casa ao lado e realmente parece juvenil, gostei de saber que é mais adulta do que parece :)

    http://nerdicesdeumagarota.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Confesso que não sou muito fã da Meg, gosto mais dos livros que ela escreve sob o nome da Patricia Cabot, mas gostei muito desse série por ela ser escrita na forma de e-mails, pra mim o terceiro livro, Todo garoto tem é o melhor...
    bjus
    http://reticenciasliterarias.blogspot.com.br/
    Página Facebook

    ResponderExcluir
  3. Já li vários títulos da Meg, mas acredita, que eu não tinha me interessado muito por esse livro por também achar juvenil demais, já que a capa nos faz crer nisso.
    Mas agora que sei que a leitura é mais adulta, com certeza está na minha listinha. :)

    http://moradaliteraria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.