Resenha: A última carta de amor de Jojo Moyes

29 de julho de 2015


Sinopse: Londres, 1960. Ao acordar em um hospital após um acidente de carro, Jennifer Stirling não consegue se lembrar de nada. Novamente em casa, com o marido, ela tenta sem sucesso recuperar a memória de sua antiga vida. Por mais que todos à sua volta pareçam atenciosos e amáveis, Jennifer sente que alguma coisa está faltando. É então que ela descobre uma série de cartas de amor escondidas, endereçadas a ela e assinadas apenas por “B”, e percebe que não só estava vivendo um romance fora do casamento como também parecia disposta a arriscar tudo para ficar com seu amante.
Título: A última carta de amor | Autora: Jojo Moyes | Editora: Intrínseca | ISBN9788580571738 | Páginas: 384

     Eu nunca soube do que se tratava quando decidi ler meu segundo romance escrito por Jojo e então, confiei plenamente na minha experiência com "Como eu era antes de você" e comecei a ler este cheia de esperanças. Quem imaginava que eu estaria com um turbilhão de sentimentos à flor da pele como estou agora enquanto escrevo? Quem diria que eu me apaixonaria tanto pela história a ponto de ficar me indagando e criando epílogos e cenas que não foram contadas para mim ali. Foi inevitável.
     Antes de começar a leitura eu folheei toda a diagramação e, antes do livro começar temos várias citações de outras pessoas influentes que leram e dizem que o livro é emocionante, que me faria chorar e que era muito bom. Fiquei imaginando a cara daquelas pessoas vendo a minha reação durante a leitura e, tudo isso me deixou mais ansiosa a cada minuto então comecei logo.
     Mantendo sua classe e charme inconfundíveis a escrita de Moyes é arrebatadora do começo ao fim. Ela sabe como ninguém onde colocar cada ponta solta na história e o momento exato de decifrá-las ao leitor. Eu comecei sem muito entender já que o livro conta, de primeiro momento, sobre a vida de Ellie e depois nos apresenta Jennifer e então é que um caminho se cruza com o outro de uma forma tão extraordinária. O mundo é mesmo pequeno, não? E nos faz lembrar como algo que procuramos com tanto fervor possa estar ao nosso lado o tempo todo.
     A narrativa do livro é maravilhosa. Sem mais. Contando muito bem fatos antigos como se fossem atuais e sem deixar o clima de "época" parecer chato ou maçante e ainda com muito charme e glória. Tratando de temas delicados como traição; divórcio; liberdade feminina e seu poder de escolha de uma forma muito agradável e educada. Qualquer pessoa consegue entender a linguagem, mesmo quando as palavras evoluem elas não parecem distantes. Você se sente vivendo quarenta anos atrás e gosta disso. Eu não mudaria uma sequer vírgula do livro todo.
     Os personagens foram tão bem escritos que me sinto culpada em me atrever a descrevê-los, afinal, é tanta grandeza que não estou certa de que minhas singelas palavras os honraria. Mas Anthony é um rapaz encantador pelo qual até eu mesma me apaixonei durante minha leitura. Um jornalista extremamente inteligente e romântico como só ele mesmo e o desejo de muitas mulheres por saber como tratá-las. Do outro lado Jennifer não é uma garota muito estudada, mas com classe; charme e uma alma bondosa de se admirar. Carrega dentro de si um amor muito intenso e fervoroso, mas ao mesmo tempo luta para respeitar a reputação do marido que não espera muito mais dela que alguns cafés e um carinho no meio das noites. As personalidades diferentes no livro foram muito bem equilibradas e se completaram em  muitíssimos momentos, fazendo com que a leitura se torne indispensável.
     O romance ao meu ver é bem dosado, fofo sem ser clichê. Aliás é até original demais, com cartas de tirar o fôlego de qualquer mulher, apaixonada ou não. E com muitos contra-tempos você se pega chorando e rindo e desesperada e ansiosa e roendo as unhas quase o tempo todo, pois a história tem muitos altos e baixos e desencontros de partir o coração em mil pedaços. Mas realmente, é um livro difícil de se largar, você só consegue parar de ler quando finalmente cada coisa está no seu lugar.
     Não poderia eu dizer se, o final é triste ou feliz, mas é bem diferente do que eu imaginava e até melhor. Jojo me conquistou de tal modo que arrisco dizer que ela é uma das minhas escritoras preferidas já, se não a mais. Estou ansiosíssima pra ler outros livros da mesma, mas, por enquanto dei nota 5 no skoob para A última carta de amor.

7 comentários:

  1. Eu super amo amo amo amo esse livro. Ganhei de presente ano passado e foi o primeiro da Jojo que li. Depois virei fã da escritora. No início, por conta do tema ser traição e tudo o mais, eu não estava curtindo. Mas a medida que ia lendo e entendo toda a trama por trás e a ideia da escritora, passei a amar profundamente a história. O Anthony é um cara perfeito <3 Já pensou um amor igual ao deles nos dias de hoje. Ai, como eu queria. Um amor que o tempo não esfria. Só aquece.

    Beijos

    http://sobaluzdalua.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente, Anthony é um príncipe e um romântico incorrigível. Quem me dera receber cartas tão calorosas de amor como as dele.

      Excluir
  2. Esse livro!! Essa mulher!! Esses personagens!! Sou muito suspeita para falar da Jojo, porque ela é uma das minhas autoras preferidas e não me decepcionei com nenhum dos três livros dela que já li até agora. Sua resenha ficou maravilhosa, mesmo. Esse livro é um pouco confuso no começo mesmo, mas depois que você pega o jeito, a coisa flui de uma forma incrível. E bagunça a gente inteira, um turbilhão de sentimentos. Se já é um dos meus livros preferidos? Com toda a certeza!
    Beijo

    www.blogrefugio.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cecí, flui mesmo, terminei em dois maravilhosos dias. Esse livro foi uma companhia incrível.

      Excluir
  3. Caraca. Fiquei toda apertada por dentro. (E com vontade de ler). Resenha linda ♥

    Beijo.

    www.eurenata.com

    ResponderExcluir
  4. Thaisa! Senti tanto amor nessa sua resenha, você se expressou tão bem que fiquei com vontade de ler a história (e ver se me emociono tbm)

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.