Desafio das séries parte I: Doctor Who

8 de setembro de 2015
    Eu tive a ideia de desafiar os membros do Blogueiros Geeks à adicionarem séries novas nas suas grades e a criticar cada uma para seus leitores, mas eu não sabia que iria me enroscar também. Vou explicar mais ou menos como o Desafio das Séries funciona: fizemos uma votação com vários gêneros de séries e os mais votados foram: Suspense/Policial; Ficção Científica; Drama/Ação e Comédia. Então uma série foi escolhida para cada gênero e o membro deveria assistir o piloto da série (o primeiríssimo episódio) e comentar em seu blog o que ele achou da série, do episódio em si e se vai continuar assistindo. A ideia é que mais pessoas adicionem mais séries em suas grades e conheçam coisas novas, saindo da zona de conforto. As séries escolhidas foram:
Ação/Drama: Breaking Bad
Ficção Científica: Doctor Who
Comédia: How I met you mother
Suspense/Policial: Bates motel
    Ninguém é obrigado a assistir todos os pilotos, cada um assiste quantos quiser e se quiser, mas é divertido participar. Eu escolhi participar do desafio completo e comecei por Doctor Who, que é uma série clássica produzida e transmitida pela BBC desde 1963 e conta as aventuras de O Doutor (The Doctor), um alienígena Senhor do Tempo do planeta Gallifrey e que explora o universo viajando pela TARDIS, sua nave espacial ou máquina do tempo. A versão clássica durou até 1989 e retornou apenas em 2005. O primeiro episódio se chama "Rose" e é sobre ele que falaremos hoje.

    Muitas pessoas me alertaram a começar a série pela 5ª temporada, em que os efeitos especiais são muito melhores se comparados aos da primeira, ou então eu correria o risco de desanimar logo de cara na primeira temporada e abandonar a série. Mas o desafio pede que você assista ao piloto então eu fiz os dois: vi o piloto de nome "Rose" e também o primeiro episódio da quinta temporada. Houve divergências.
    Começando pela quinta temporada eu amei os efeitos e os atores escolhidos, amei quase tudo na série, mas me senti perdida e confusa. Já quando vi o primeiro episódio lá de 2005 eu pude entender um pouco melhor e senti que estava começando do lugar certo, mas odiei os efeitos especiais. Porém a série é muito mais que seus efeitos, certo?
    O que eu adorei na série: O Doctor, pra começar. Ele é muito engraçado, esquisito, confesso, mas hilário e me fez rir bastante. Em ambas as versões que vi. Depois eu me encantei com a TARDIS, afinal, quem nunca né? Ela é charmosa e esbanja mágica. Ta aí outra coisa pela qual eu já me apaixonei em Doctor Who: a mágica. A viagem no tempo, as dimensões, os poderes é tudo muito lindo.
    O que eu achei estranho e não gostei muito foram os vilões ou inimigos do Doctor. São criaturas muito estranhas e nojentas, na primeira temporada nem se fala. O que são aqueles manequins do primeiro episódio? É bizarro, são criaturas alienígenas, eu sei, mas é muita informação pra ser assimilada assim, do nada. Em alguns momentos eu me peguei pensando "Wtf?", mas mesmo assim gostei.
    Vou concluir dizendo que sim, vou acompanhar a primeira temporada inteira pra ter uma opinião completa e concreta, afinal, não tem como decidir se gosta ou não de Doctor Who com apenas um episódio. De primeiro momento, eu gostei, mas ainda é cedo demais pra dizer, preciso de mais alguns episódios antes de dizer se vou ou não acompanhar todas as temporadas.
Todas as temporadas da série podem ser assistidas pela Netflix.

12 comentários:

  1. Doctor Who <3 Esse é o momento que uma whovian tenta manter o controle e não falar demais, mas já alerto que será difícil.
    Eu tentei ver Doctor Who uma vez e não consegui passar de 20 minutos do episódio piloto. Achei sem noção, efeitos péssimos, mega trash. Mas então, uma das minhas melhores amigas me convenceu a dar outra chance e lá fui eu insistir novamente. Concluí o piloto, continuei achando horrível mas segui em frente. No oitavo episódio eu já estava chorando (isso vai acontecer muito se você decidir continuar vendo. A gente só chora nessa série) e depois foi só amor.
    Confesso que o primeiro doctor dessa nova era (e nono, se você seguir a linha de contagem padrão, desde a era clássica) não é meu preferido. Na verdade, depois que conhece os outros você não dá muita bola pra ele. Mas o doctor em si é maravilhoso. Apaixonante, cativante. Você só quer que ele lhe convide para dar uma volt na Tardis.
    Doctor Who é minha segunda série preferida, ficando atrás somente de Sherlock, e eu amo tanto que nem sei dizer. Chorei horrores, viro uma louca quando uma oportunidade de falar sobre a série surge e estou contando os dias (9!!!) pra volta da série.
    Então, se você gostar já sabe com quem pode vir comentar hahahaha
    Beijo

    www.blogrefugio.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cecíii você é whovian? Que legal cara, de primeira eu tive a mesma impressão que você: que traaaaaash, mas aos poucos estou me apegando sabe? Quando eu terminar a primeira temporada digo por aqui o que eu achei.

      Excluir
  2. oi... adorei o desafio!!! Comecei a acompanhar Doctor Who há pouco tempo e no começo tbm achei os efeitos ruins e os vilões pareciam os monstros dos Power Rangers mas achei a história bem interessante e já estou no fim da 3ª temporada. Mas o melhor de td é aquele sotaque britânico dos atores...
    bjus
    http://reticenciasliterarias.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Andrea realmente kkk me lembra muito os vilões de power rangers também. Mas o sotaque <3

      Excluir
  3. Não sei quem te falou que era melhor começar pelo primeiro episódio da quinta temporada, mas discordo totalmente. Os efeitos visuais realmente melhoram muito, mas ao pular as quatro primeiras você perde uma parte tão legal da história... Fora que dá para ficar bem perdido mesmo.
    Doctor Who é uma série de perseverança: aos poucos, os episódios vão te conquistando, as maluquices passam a fazer sentido e quando você vê, viciou total. Então, meu conselho é: insista. Parece que não, mas faz sentido. E é algo que te conquista, vale a pena.
    Deixa a quinta temporada para ver no tempo certo. Começa desse novo começo (já que a série começou mesmo em 63 e os episódios daquela época sim são mais complicados).
    Bjos
    Mari
    http://pequenosretalhos.wordpress.com (dá uma olhada lá, eu tenho um monte de posts sobre a série - e adoro recrutar mais gente para assistir).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fui eu ^^
      Disse isso porque acompanho desde a série clássica 1963.. Sempre que alguém iniciar a de 2005 se desanima, o que acho besteira porque a atuação do Christopher Eccleston é maravilhosa e os especiais criados no tempo do Tennant são os melhores, como Shakespeare (meu favorito, feito Gareth Roberts ^^)

      Excluir
    2. Mari, eu vou seguir corretamente as temporadas e seja o que o tempo quiser!

      Excluir
  4. Aaaaaiii que bom que vc gostou da série *_* mais uma whovian para andar na hora do recreio comigo <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Clubinho das companions, vamos tomar um chá na tardis <3

      Excluir
  5. Respostas
    1. Bela, eu assisto pelo Netflix. Assiste sim, espero que goste!

      Excluir
  6. Oi Thaísa! ^^ Eu entrei agora no grupo, e estou aproveitando para conhecer os blogs.
    Poxa, eu adorei este projeto! A ideia de sair da zona de conforto é bem interessante.
    Eu, praticamente, só assisto ficção científica em sua maior parte.
    Eu gostei da série, mas concordo com o que você disse, os efeitos especiais dos primeiros episódios são tristes! Hauhauha! Adorei a ideia! Beijos!
    4sphyxi4

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.