Crítica ao filme A Bruxa

21 de março de 2016

Título original: The Wich | Ano: 2016 | Roteiro: Robert Eggers | Gênero: Terror

Sinopse: "Nova Inglaterra, década de 1630. William e Katherine levam uma vida cristã com suas cinco crianças, morando á beira de um deserto intransitável. Quando o filho recém nascido dela desaparece e colheita falha, a família se transforma em outra. Por trás de seus piores medos, um mal sobrenatural se esconde no bosque ao lado."
 
   Criticar este filme, ou abertamente dar a minha opinião sincera sobre ele é complicado e talvez isso possa te chocar, pois o filme é extremamente bem avaliado em todas as redes sociais e outras críticas por aí. O problema é que eu entrei na sala do cinema sem ler nenhuma delas e portanto, criei expectativas demais apenas por ser de um gênero que eu adoro ver. O filme tem suas qualidades tantas, mas me desapontei bastante também.
   Somos apresentados logo a uma família religiosa e puritana que acaba de ser banida de sua própria cidade e parte para longe da Inglaterra. William, sua mulher e filhos acabam construindo com muito trabalho uma pequena fazenda próxima a uma floresta onde todos são proibidos de entrar. Quando Thomasin (filha mais velha) leva seu pequeno irmão Sam para brincar, a fim de distrair a criança que chora, a mesma some e então toda a família sente a repercussão desse mal. Desencadeando acontecimentos estranhos e perturbadores.
    O enredo se desenrola lentamente, quase não vimos tanto impacto nos acontecimentos quando eles surgem. O começo parecia me deixar com insônia de tanto medo: as primeiras cenas são de fato assustadoras, o som que as acompanham são puro mistério e eu me deixei levar pelo achismo. O que acontece, na verdade, é que o filme não é completamente ruim: só não é nada daquilo que promete  ou parece ser. Sabe quando você compra algo e depois se arrepende, porque não é tão bom quanto parece? Vou explicar melhor o que eu achei.
    O perturbador está nos detalhes, realmente concordo com isso. A maioria das cenas não são assustadoras, tem sim poder de dano psicológico, mas o enredo deixou de fazer sentido várias vezes. Thomasin (como devem ter imaginado) é dada como culpada pelo sumiço do irmão e vários outros acontecimentos que vem a rodear a fazenda da família. Todos acham que ela é a bruxa, até eu achei em certo ponto, depois surge uma bruxa na floresta; depois aparece um coelho; depois o suspeito é o bode e por fim desconfiam dos gêmeos mais novos: muito confuso, suspeitos demais, a trama volta nesse loop eterno de tentar descobrir várias vezes quem é o culpado e isso é cansativo.
    Pra quem não gosta de temáticas religiosas eu nem recomendo, porque o filme inteiro trata disso. É reza aqui, pecado ali e vice-versa. Talvez este fator tenha sido o que mais me incomodou no filme: eu não tenho paciência pra essas coisas. Depois disso o que me incomodou foi o drama incessante e agoniante de Katherine, a esposa. Muitas vezes pensei que ela mesma fosse a vilã, por ser tão megera. E nas outras vezes restantes eu queria que ela fosse vítima, assassinada ou torturada, de tão chata que a mulher é. "Ah mas ela perdeu o filho" ok né, em vários filmes vi isso acontecer e nenhuma personagem chegou ao cúmulo do insuportável quanto Kate.
     As coisas como eu disse demoram a acontecer então prepare-se para não ver nada além de uma crítica aos costumes da época até metade do filme. E quem disser que eu não gostei do filme pois não reparei nos detalhes está errado: eu só prefiro filmes de terror que sejam realmente fortes e assustadores. Tavez este filme te lembre The Babadook, eu não vi, mas as comparações aí fora são enormes.
    Eu entendi o filme, adorei a mistura de fanatismo; bruxaria e satanismo. Mas ao meu ver o filme tem muitos furos no enredo, pouquíssima ação e só melhora no final. Confesso que é perturbador psicologicamente, como já disse, mas se você espera um filme que te assuste bastante e te deixe com medo nem vá assistir. Eu, particularmente, prefiro filmes mais fortes. Achei A Bruxa muito fraco e artístico demais pra um filme de terror. Mas se você gosta de filmes parados e lentos que só assustam no final, este filme é pra você.

Um comentário:

  1. Obrigado por me ajudar Thaísa, estava em dúvida se assistiria ou não ao filme. Para mim, um filme, principalmente do gênero terror, tem que ter ação contínua. Filme parado ninguém merece!

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.