Beda 15 | Séries canceladas que eu amava

15 de agosto de 2016

 
    Oi oi gente, tudo bem por aí? Mais um dia de BEDA pra nós e hoje eu resolvi falar de séries. Todo mundo aqui sabe que eu sou viciada e vivo começando séries sem ter terminado outras, mas atire a primeira pedra quem aí nunca fez isso, né? Bom, se tem uma coisa que eu odeio e que me deixa muito triste é quando aquela minha série favorita do momento ou da vida é cancelada: dá muita raiva, porque existem milhares de outras séries por aí que também não dão uma grande audiência, mas eles resolvem cancelar logo qual? Aquela que eu assisto, lógico.
    Eu sei que não sofro desse mal sozinha, mas preciso compartilhar com vocês duas séries canceladas que eu adorava e que mesmo sem ter tido continuação merecem ser vistas porque elas são muito boas mesmo.

Forever
    Henry Morgan é um médico legista e sua vida, aparentemente, é normal. Exceto pelo fato de que ele guarda um segredo: Henry é imortal. Então ele estuda, há 200 anos, os mortos, a fim de tentar entender a própria situação onde vive. Mas além disso, ele tem um dom de observação que o torna  excepcional na resolução de casos designados à detetive Jo Martinez, porque na maioria das vezes ele enxerga o que todos os outros detetives costumam deixar passar despercebido.
    Mas como nem tudo são flores, Henry e seu melhor amigo Abe vão ter que lidar  com alguém que misteriosamente sabe do segredo que eles guardam. Ou seja, alguém que pode também ser imortal.
    Eu fiquei extremamente chateada quando, lá na metade da temporada, eu descobri que a série havia sido cancelada. Porque é perfeita. Henry é extremamente inteligente e em cada caso que ele resolve, além de carregar aquele sotaque britânico que me deixa perplexa. Não consigo ver motivos pra que não tenham continuado com a série e mesmo tendo sido cancelada recomendo à todos que gostem de investigação e que já tenham assistido Sherlock Holmes. Eu que nunca vi amei, imagine quem já tiver assistido!


Believe
    Bo tem habilidades sobrenaturais desde que nasceu, mas ela não consegue controlar muito bem. Ela é procurada pela Orchestra, uma organização secreta que é financiada pelo Governo para treinar pessoas com habilidades psíquicas e usá-las como armas. Milton fazia parte do negócio com Skouras (líder da organização), mas depois caiu em si e viu o quão errôneo era o objetivo da Orchestra e decidiu fugir com a garota. Ela passa a viver então com pais adotivos, mas o esconderijo não tem sucesso por muito tempo e ela cai nas mãos de Tate, um presidiário salvo do corredor da morte por Milton que tem agora a missão de proteger a garota.
    Pode parecer chocante e sem sentido que um prisioneiro qualquer tenha de cuidar da pequena garota pra ser salvo. Afinal, eles não tem relação nenhuma, mas no meio da trama nós entendemos porque Bo é entregue aos seus cuidados e o laço que os dois criam é muito bonito. No começo eles não se dão bem e eu confesso que odeio crianças que se comportam como adultos espertos, mas não tem como não gostar de Bo ou Tate, principalmente juntos.
    A série teve alguns erros que eu reconheço, mas gostei bastante e me surpreendi muito porque era uma produção para qual eu não tinha expectativa nenhuma, então fiquei muito chateada quando ela foi cancelada. Mas pra quem quiser matar a curiosidade, a temporada tem apenas 12 episódios (o 13º é um episódio cortado que acabou vazando depois) então fica aí a dica!



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.