Beda 29 | Resenha: Raio de Sol, Kim Holden

29 de agosto de 2016
    "Faça épico, costuma dizer Kate Sedgwick quando quer estimular alguém a dar o melhor de si. Nascida numa família-problema, com direito a mortes e abandono, a garota de dezenove anos sempre buscou fazer a diferença. Em vez de passar os dias lamentando os infortúnios da vida, como tantos fariam em seu lugar, sempre vê as coisas pelo lado positivo não é por outro motivo que Gus, seu melhor amigo, a chama de Raio de Sol. E é por isso que, quando passa na faculdade e se muda da ensolarada San Diego, na Califórnia, para a fria cidade de Grant, em Minnesota, ela leva consigo apenas boas lembranças e perspectivas. O que ela não espera é que será surpreendida pelo amor único aspecto da vida em relação ao qual nunca quis ser otimista ao conhecer Keller Banks, um rapaz que parece corresponder aos seus sentimentos. Acontece que tanto ele quanto ela têm um segredo. E segredos, às vezes, podem mudar tudo."

Título: Raio de sol | Autora: Kim Holden | Editora: Planeta | ISBN: 9788542207453 | Páginas: 445 | Skoob | Compre aqui
Livro cedido em parceria com a editora para resenha

    O livro Raio de Sol chegou às minhas mãos para que eu fizesse uma crítica no blog My Little Garden of Ideas, no qual eu sou resenhista. Porém eu achei ele tão incrível e digno que precisava falar por aqui também o que eu achei da leitura, que fiz há algum tempo atrás ainda na Maratona Literária de Inverno. Eu tive dificuldades para resenhá-lo da primeira vez e creio que desta não vai ser diferente, porque às vezes quando um livro mexe tanto com você e se torna tão espetacular, é difícil falar sobre, sem deixar que nada escape. 
    Eu imaginei que a quantidade de páginas fosse me atrapalhar, principalmente dentro de uma maratona, onde você tenta ler o mais rápido possível. Mas pelo contrário, a escrita de Kim me conquistou desde o primeiro momento: leve e despretensiosa. Com gírias adequadas para as idades dos personagens e uma narrativa que fluiu muito rapidamente.
    O enredo me pareceu clichê no começo e, conforme eu lia já imaginava um final previsível, pelo modo como as coisas foram se desenrolando. Mas o livro foi se mostrando ser exatamente o contrário do que eu havia previsto e eu me surpreendi de uma forma que eu mal saberia explicar. Só o que eu posso dizer é que ele é muito mais, muito mais mesmo do que eu estava esperando. Me pegou desprevenida e pegou de jeito.
    Os personagens são muito bem construídos e embora o enredo principal gire em torno de alguns deles, os secundários também foram bem trabalhados e desempenham papeis importantes na história. E conforme a leitura foi fluindo, eu queria ser amiga de todos eles também.
    Raio de Sol é sobre amor sim, mas também é sobre amizade; sobre companheirismo. sobre as dificuldades da transição da adolescência para a fase adulta. É um livro realista. Ele encara vários tabus como abuso sexual; machismo e homossexualidade também e a forma como a autora tratou cada um dos temas foi bem satisfatória. Eu fiquei extremamente contente com a maturidade com que os personagens encararam cada um desses problemas.
    O final não é exatamente o mais feliz ou justo, aliás, é um final muito injusto. Mas é muito bem escrito e realista também, me fez olhar pra mim mesma e pra forma como eu costumo encarar a vida, costumo reclamar demais dela. É impossível ler Raio de Sol e não passar a ver a vida de outra forma, querendo ser uma pessoa melhor pra você mesmo e para os outros que te cercam.
    Favoritei e guardei na cabeceira, pretendo relê-lo várias vezes e contar para os quatro cantos deste mundo o quanto eu amei esse livro e o quanto ele merece ser reconhecido. Fiquei muito emocionada com cada página e espero ter deixado isso claro na resenha. Então fica a dica aí, até a próxima!

4 comentários:

  1. "às vezes quando um livro mexe tanto com você e se torna tão espetacular, é difícil falar sobre, sem deixar que nada escape", SIM, SIM, SIM!
    Cara, quando um livro me marca de verdade eu demoro MESES pra conseguir escrever uma resenha que preste - em alguns livros eu penso seriamente eu não fazer resenha alguma, porque sinto que não conseguiria expressar o quão denso e importante o livro é, quase como se eu estivesse ofendendo-o ou faltando com respeito.
    E parabéns pela Maratona de Inverno, viu? Eu nem participei porque sabia que não tinha condição nem de terminar a leitura atual, o que dirá ler mais livros D: quero me inspirar em você nas próximas, hahaha.
    Sentimentaligrafia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cela, eu geralmente escrevo as resenhas logo quando acabo de ler, no máximo dois dias depois que é pra aproveitar a memória fresquinha, MAS tem alguns que eu demoro bastante porque chego a ficar até sem palavras!

      Excluir
  2. Oiii Thai, tudo bem?
    Menina eu fiquei aqui pensando sobre a sua resenha e foi a primeira que expos os tabus que a obra possui, se não fosse por isso eu realmente nem pensaria em ler essa obra, mas olhando pelo jeito que você escreveu, fiquei bastante animada.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  3. Então, ao ler a sinopse eu achei meio clichê mesmo, mas agora vendo a sua resenha me deu vontade de ler, principalmente por abordar temas como machismo e abuso sexual. Quanto a segredo dos protagonistas isso é meio cansativo, mas sempre acabo ficando curiosa de qualquer forma rs.
    Ótima resenha, bjs

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.