Resenha: Evangelho de Sangue, Clive Barker

19 de setembro de 2016
   "Clive Barker retorna à sua poderosa voz narrativa em grande estilo. Evangelho de Sangue é o sombrio, sangrento e brutal épico do terror, narrado pelo mestre inquestionável do gênero, e ansiosamente aguardado pelos fãs. Evangelho de Sangue oferece uma junção clara dentro do universo de Barker. Os leitores mais atentos já perceberam que as histórias dele se passam em um mesmo universo, mas, agora, o mundo de Hellraiser é explicitamente unido ao do detetive Harry D’Amour – que aparece em outras histórias do autor, como o conto “The Last Illusion”, presente no sexto volume dos Livros de Sangue, e no romance Everville. D’Amour, que se dedica a investigar casos sobrenaturais, mágicos e malignos, vem encarando seus demônios pessoais há anos. Quando ele se depara com uma Caixa das Lamentações, seus demônios internos são substituídos por demônios de verdade, conforme ele se vê enredado em um terrível jogo de gato e rato, absolutamente complexo, sangrento e perturbador. Evangelho de Sangue reconduz os leitores ao tempo marcado por dois de seus mais icônicos personagens, que conduzem a história em uma batalha entre o bem e o mal tão antiga quanto o tempo, onde o autor conecta a mitologia de Hellraiser ao Inferno bíblico."
Título: Evangelho de Sangue | Autora: Clive Barker | Editora: DarkSide | ISBN: 9788566636857 | Páginas: 360 | Skoob | Compre aqui
Livro cedido em parceria com a editora para resenha
    Clive Barker foi meu passaporte de entrada pro Terror na literatura. Eu que nunca li terror na vida, apenas alguns suspenses bizarros, fiquei encantada logo de cara com a proposta da DarkSide de que Evangelho de Sangue poderia ser lido independentemente do primeiro livro do autor, Hellraiser - Renascido do Inferno, pois mesmo se passando dentro do mesmo universo com mesmos personagens, o enredo seria totalmente novo. Aproveitei o tema de Agosto do projeto 12 Leituras e resolvi embarcar nessa experiência. 
    Clive, que já foi descrito por Stephen King como o "futuro do horror" roteirizou e dirigiu o filme baseado em seu primeiro livro, que contou depois com várias continuações e só agora, depois de anos, é que publicou Evangelho de Sangue. Eu também não conhecia os filmes, ou seja, cai de paraquedas na história dos Cenobitas, não tinha ideia alguma de onde este livro me levaria e como seria a experiência. 
    O livro já começa com um prólogo de tirar o fôlego, completamente insano e recheado de cenas que podem levar você a ter pesadelos, onde um último grupo de magos se reúne para um ritual necromântico, na esperança de que o falecido amigo possa lhes ajudar a enfrentar o que está por vir. O Sacerdote do Inferno passou os últimos anos caçando todos os ocultistas em buscas de segredos; feitiços e grimórios raros. Os cadáveres que ele deixou pelo caminho são obras de arte, frutos de torturas, uma vez que Pinhead - como é vulgarmente conhecido - é mestre em causar dor e conhece os pontos mais sensíveis do corpo humano. A narrativa detalhista de Clive é uma experiência fantástica que começa ali, ao ver os magos falhando miseravelmente na tentativa de sobreviver ao Sacerdote. 
    Após o prólogo, somos apresentados (ou reapresentados, se você conhece as histórias anteriores) a Harry D'Amour, um detetive particular que há algum tempo mergulhou no ocultismo e teve sua existência transformada de uma vez por todas. Agora Harry está velho e cansado e de volta ao ponto de partida. Quando ele começa a trabalhar em um novo caso aparentemente "normal", seu caminho se cruza, não por acaso, com o do Sacerdote do Inferno. E toda essa confusão, extremamente complexa, os levará até o Inferno. Literalmente. 
    Evangelho de sangue é um livro bem detalhado, uma mistura de suspense sobrenatural com fantasia. Em alguns momentos a escrita é densa, mas continuou chamando a minha atenção por também ser avassaladora, recheada de cenas sangrentas; bizarras e chocantes. Fico feliz de ter ingressado neste gênero através de um livro tão bem escrito, apesar de ter respirado fundo e engolido em seco várias vezes alguns acontecimentos. Terror só é bom se cumprir o propósito de aterrorizar, não é mesmo? Acredito que o livro possa trazer esta sensação até mesmo pra quem já esteja acostumado com leituras do tipo. É um livro pesado e que se você tiver o estômago fraco, provavelmente não vai aguentar. Senti repulsa muitas vezes, mas uma curiosidade sobrenatural também. 
    No fim das contas fui infeliz em ter lido Evangelho de Sangue sem ter lido Renascido do Inferno antes, consegui entender o enredo boa parte do tempo, mas me perdi em alguns detalhes também. Não consegui compreender todos os objetivos dos personagens, principalmente do Sacerdote do Inferno e fiquei muito curiosa pra entender melhor a mitologia por trás disso tudo. Ou seja, se você ficou com vontade de ler este lançamento, sugiro que leia o clássico primeiro ou assista aos três primeiros filmes da saga. O que eu pretendo fazer neste exato momento. 
    A edição da DarkSide está de tirar o fôlego, porém me deparei com vários erros de revisão. Bobos e que não atrapalham em nada, mas estão lá. Fiquei chocada quando o livro chegou em casa acorrentado e trancado, mas logo no prólogo se entende qual a relação das correntes com o enredo. Foram vários os quotes que eu separei deste livro, mas vou deixar apenas meus dois favoritos aqui pra atiçar vocês.

"Tudo é morte, mulher. Tudo é dor. O amor gera a perda. O isolamento gera ressentimento. Não importa a direção que nos viramos, sempre somos feridos. Nossa única herança verdadeira é a morte. E nosso único legado, o pó."
"Acho que bebês choram quando nascem porque eles sabem de toda a merda terrível que vai acontecer com eles. Por isso nunca tive filhos. Toda vida é uma sentença de morte. A gente só se esquece disso conforme a vida passa, que nem sonhos que esquecemos assim que acordamos. Quer a gente se preocupe com isso ou não, a merda ainda vai bater no ventilador. O importante é que a gente está aqui. Pelo menos por enquanto."

13 comentários:

  1. Respostas
    1. Termina Kenobi primeiro que eu te empresto kkk <3

      Excluir
  2. Que capa instigante hahahaha. Porém não é um gênero que me agrada :/ Vou deixar a dica passar..
    Sua resenha ficou muito boa, e essas fotos ficaram maravilhosas!!!
    Beijos

    http://blog-myselfhere.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oii Thaí, tudo bem?
    Menina eu fiquei encantada com toda certeza, além do mais a edição sempre fica maravilhosa dessa edição, sua resenha me deixou aqui babando e você sempre arrasa nas fotos, dica super anotada.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  4. Olá
    Menina devorei sua resenha.
    Quero ler esse pra ontem.
    Bjs

    ResponderExcluir
  5. Será que terei estômago para ler este livro? Quem sabe!
    Não sou muito fã de terror, mas li muito Stephen King na minha adolescência e, se o próprio recomendou este escritor, quem sou eu para recusar, não é?!
    Sua resenha ficou ótima e as fotos também.

    Beijs
    Ruh Dias
    perplexidadesilencio.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Olá, eu adoro um bom livro de terror e mesmo que eu não tenha assisti nenhum dos filmes baseados no primeiro livro fiquei morrendo de vontade de ler os dois <3 Adorei sua dica *-*

    http://meumundo-meuestilo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oii!
    Poxa, é uma pena que mesmo podendo ler esse sem ler o primeiro dê pra entender, mas que você tenha ficado meio perdida. Mas é bom saber disso, assim não caio na bobeira de tentar lê-lo antes, porque odeioooo ficar perdida por menor que seja o detalhe. Gosto de entender tudo bem direitinho haha.
    Edição maravilhosa como sempre. Essa Darkside <3

    Beijos,
    Kemmy|Duas leitoras

    ResponderExcluir
  8. Oie
    A capa e o título estão perfeitos para o que a obra condiz. Fiquei curiosa logo no início da resenha quando citou os magos e a tentativa falha para com o sacerdote. Muito boa as impressões sobre esse livro, mt mesmo! Sou fã da literatura de terror e das propostas inovadoras da Darkside.

    ResponderExcluir
  9. Olá, tudo bem?
    O livro parece ser lindo e por saber que a DarkSide imagino que seja mesmo. Por mais que você tenha gostado da narrativa, esse não é o tipo de livro pra mim, pois não curto terror. Beijos <3

    ResponderExcluir
  10. Eu não possuo nenhum livro da Darkside, mas quero todos! Ahaha. Esse livro tem um trabalho gráfico muito bonito e creio que nunca li algo do gênero. Já livros de suspense, mistério e terror, mas nada como este. Ótima resenha, me deixou muito curioso e desejando ter a obra.

    http://estantelivrainos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  11. Assisti a todos os filmes da franquia Hellraiser, porém não li o livro. Consigo entender esse livro só pelos filmes? Estou com ele na mãos, mas não quero ficar perdido. Bela resenha. Parabéns!

    ResponderExcluir
  12. Assisti a todos os filmes da franquia Hellraiser, porém não li o livro. Consigo entender esse livro só pelos filmes? Estou com ele na mãos, mas não quero ficar perdido. Bela resenha. Parabéns!

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.