Resenha: O último adeus, Cynthia Hand

9 de setembro de 2016
"O Último Adeus é narrado em primeira pessoa por Lex, uma garota de 18 anos que começa a escrever um diário a pedido do seu terapeuta, como forma de conseguir expressar seus sentimentos retraídos. Há apenas sete semanas, Tyler, seu irmão mais novo, cometeu suicídio, e ela não consegue mais se lembrar de como é se sentir feliz. O divórcio dos seus pais, as provas para entrar na universidade, os gastos com seu carro velho. Ter que lidar com a rotina mergulhada numa apatia profunda é um desafio diário que ela não tem como evitar. E no meio desse vazio, Lex e sua mãe começam a sentir a presença do irmão. Fantasma, loucura ou apenas a saudade falando alto? Eis uma das grandes questões desse livro apaixonante. O Último Adeus é sobre o que vem depois da morte, quando todo mundo parece estar seguindo adiante com sua própria vida, menos você. Lex busca uma forma de lidar com seus sentimentos e tem apenas nós, leitores, como amigos e confidentes."
Título: O último adeus | Autores: Cynthia Hand  | Editora: DarkSide Books | ISBN: 9788594540027 | Páginas: 352 | Skoob | Compre aqui

Livro cedido em parceria com a editora para resenha


    Ninguém está preparado para lidar com perdas, pra deixar alguém que se ama ir embora tão facilmente. Dizer adeus é uma tarefa difícil e, às vezes, leva semanas; meses e até anos quem sabe. A despedida é um processo de várias etapas e uma delas é ficar parado imaginando que, se você pudesse voltar no tempo teria feito coisas diferentes, teria percebido. Teria impedido algo de acontecer.
    Alexis não estava pronta pra se despedir quando seu irmão, dois anos mais novo que ela, se suicidou na garagem de casa. Ela tinha um futuro brilhante em mente, estudando matemática no Mit (Massachussets Institute of Technology) e ajudando o mundo de alguma forma, do jeito que ela sempre quis lidar com as coisas: através de equações. Mas esta possibilidade é um pouco remota agora que são só ela e a mãe e nenhuma das duas sabe lidar com a situação.
    Dave, o terapeuta de Lex, propõe a ela que escreva em um diário. Talvez até com um destinatário imaginário, algo do tipo, para que ela se expresse e desabafe nas páginas o que não consegue verbalizar. Botar pra fora o que sente e o que se passa dentro de sua cabeça e é aí que o livro começa a se desenrolar, porque ela começa a perceber coisas estranhas e aos poucos algumas peças vão se encaixando, outras não. Ela precisa descobrir o que houve naquele dia, o que se passava na cabeça de Tyler e precisa aprender a lidar com a falta que ele faz ali. Naquela casa. Naquela vida.

    "O tempo passa. É a regra. Independentemente do que aconteça, por mais que pareça que tudo em sua vida está congelado em um determinado momento, o tempo segue em frente". 

    A narrativa é cativante e por isso o livro flui rapidamente, talvez a falta de tempo tenha me atrapalhado um pouco na última semana, mas eu não conseguia parar de pensar no livro e em todo o suspense que ele gerou. Porque algumas coisas não são tão claras e apesar de já na sinopse você saber que Tyler se matou, a coisa não é tão simples assim. Existem alguns mistérios por trás dessa morte e o modo como o roteiro se desenvolve e os personagens crescem, evoluem através dele é ótimo.
    O suicídio é um assunto que ainda precisa ser muito tratado, inclusive acontece em Setembro uma campanha de conscientização sobre a prevenção deste ato e se você ainda não ouviu falar sobre clique aqui. E a forma como a autora trabalhou o tema foi muito realista, toda a busca de Lex por uma explicação e também superação foi algo emocionante demais de se ver.
    Cynthia Hand também passou por algo parecido quando seu irmão se suicidou em 1999, porém, ela deixa claro nos agradecimentos que a história dela e a história de Alexis e Tyler não são parecidas. Acho que foi uma forma que ela encontrou de colocar pra fora um pouco dos seus sentimentos, criando uma ficção que abordasse o mesmo tema e, no fim todos conseguiram dizer adeus. O último adeus. 

16 comentários:

  1. Oi.
    Eu ouvi falar sobre este livro e quero muito ler. Fico fascinada quando leio sobre temas complexos, que faz a cabeça do ser humano. Sei que a morte é algo inevitável, mas assim que acontece inesperadamente, ficamos a nos pensar sobre todas as coisas que nós deveríamos ter visto mas que nossa cabeça não consegui encontrar. A obra parece ser surpreendente e muito reflexiva.
    Beijo, Visite o Leitora Encantada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É bem reflexiva mesmo Miriã, eu também gosto de temas fortes por isso. Dá sempre pra aprender alguma coisa com eles.

      Excluir
  2. Ei :) Eu adoro livros com esse tipo de temática, e em se tratando de um exemplar da Caveirinha a minha vontade de ler aumenta de forma considerável. Já ouvi muito falar sobre este livro e como ele é maravilhoso, e também já o vi várias vezes na livraria. A edição é linda <3 Eu ainda não tinha parado para ler uma resenha mesmo, e estou encantada e muito ansiosa para começar essa leitura pra ontem. Não sabia que a autora tinha passado por algo assim. Um beijo : *

    www.fleurdelune.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lê, vai juntando uma graninha então e compra porque ó: compensa demais. O livro é muito bom mesmo!

      Excluir
  3. é um dos livros que eu queria comprar na bienal, mas o dinheiro não deu...
    Tá que a Darkside não anda merecendo muito a minha atenção ¬¬, mas confesso que tem vários livros deles que eu quero ler *_*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vc diz isso por causa das fotos? Poxa :/ Eu tbm quero alguns títulos deles ainda, mas são bem carinhos

      Excluir
  4. Oie, tudo bem? Sua resenha ficou maravilhosa! Não conhecia esse livro, mas confesso que agora eu quero! Vou tentar comprar assim que possível, parabéns pela resenha!

    ResponderExcluir
  5. Oii
    Livros com essa temática me chamam muita atenção, esse já está anotado na minha wishlist e eu pretendo ler em breve.
    Beijos

    http://blog-myselfhere.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Oiii lindinha, como vai?
    Confesso que fiquei completamente apaixonada pela obra que tu resenhastes dessa vez, as obras da Darkside sempre arrasam não é mesmo? Parabéns pela resenha e dica super anotada.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  7. Oi Thaísa, já comprei o livro e agora só falta ler. Estou bem ansioso. Só li coisas boas sobre ele.a dorei a resenha.
    Beijos,
    André, do Garotos Perdidos: www.garotosperdidos.com

    ResponderExcluir
  8. Olá!
    Eu nunca li nenhum livro com essa temática e acredito que esse seja um ótimo começo. Acho a premissa interessante e me parece uma obra sensível e capaz de trazer boas reflexões.
    Gostei de saber que possui uma narrativa cativante e que o livro flui rapidamente.
    Dica anotada!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  9. cara, não sabia dessa do irmão da autora... que pena... =/
    suicídio é algo delicado de se abordar... perdi uma amiga uns anos atrás e até hoje não me conformo...
    queria muito fazer essa leitura... mesmo prevendo que vou derramar baldes de lágrimas...
    bjs...

    ResponderExcluir
  10. Oie
    esse livro está sem dúvidas no meu top desejados e sou louca para ler, amo esse enredo e essa edição, sua resenha me deioxu com mais vontade ainda, adorei

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Oiii!!
    Não conhecia o livro ainda. O tema é bem complicado de abordar, por se tratar de uma tragédia.
    Como sou uma manteiga derretida, com certeza vou chorar muito, mas tenho certeza que vale a pena a leitura.
    beijos

    ResponderExcluir
  12. Adorei a história desse livro, mesmo sendo dramática, a narrativa é muito boa!

    ResponderExcluir
  13. Olá,
    Já li alguns livros sobre suicídios, mas nesse temos mais o ponto de vista de quem ficou, e achei que a dor foi maior, especialmente por ela não ser capaz de dar o último adeus.

    http://euinsisto.com.br

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.