Coisas que eu não gosto em livros

28 de novembro de 2016

    Acho que a esta altura do campeonato todas as pessoas que me conhecem, por pouco que seja, sabem que eu sou apaixonada por livros. Algumas diriam que eu sou viciada, isso sim, mas o fato é que mesmo na minha atividade preferida na vida (além de fazer vários nadas) muitas coisas me irritam. Às vezes até nos livros que eu adoro encontro defeitos cansativos que me fazem não dar cinco estrelas, mas isso é natural e acontece bastante quando se lê com frequência. 
    Este ano eu li muita coisa boa, poucos livros me decepcionaram, mas enxerguei muitos defeitos nos livros que antes me passavam despercebidos. Por quê Thai? Porque quanto mais você lê e avalia suas leituras, mais crítico você fica. Os gostos vão evoluindo, você vai conhecendo novos gêneros e autores e passa a ver algumas coisas com outros olhos. Por exemplo, quando eu li a série Fallen pela primeira vez os livros eram perfeitos pra mim, hoje (alguns bons anos depois) eu continuo mantendo um carinho pela história e pelos personagens, mas não sinto mais todo aquele fascínio que eu sentia antes.
    É por essas e outras que hoje, depois dessa enrolação toda, eu vou contar pra vocês o quê exatamente eu não gosto e me irrita em livros. 

1 - Falta de pesquisa 
Ao meu ver a pesquisa é um dos principais pilares na construção de um enredo e de uma história completa. Se o objetivo do autor é conquistar seu público alvo e não apenas escrever para si mesmo, é obrigação fazer o dever de casa antes. Se você vai construir um universo fantástico, faça isso detalhadamente antes de começar a escrever. Defina as cidades, governos e tudo o que for importante ou se você for escrever sobre alguma coisa, pessoa ou lugar já existentes faça a famigerada pesquisa antes para que o texto tenha coerência. É um erro clássico por exemplo, ver livros nacionais com enredos que se passam em Nova York, onde o autor peca muito na descrição ambiental das cenas.

2 - Personagens rasos ou mau construídos 
Existem na internet milhares de modelos de fichas para se construir um personagem. Desde suas características físicas até as psíquicas, o autor pode se basear também na personalidade de alguém que ele conhece, mas ao invés disso somos bombardeados várias vezes com personagens rasos, fúteis e clichês ao extremo. Vamos aprofundar os elencos gente, por favor! 

3 - Abuso ou repetição de um mesmo elemento dentro do enredo
Tive uma experiência recente que me irritou muito e vou usar como exemplo, onde o casal traiu um ao outro mais de quatro ou cinco vezes no mesmo livro. Gente, pra quê né? Se a intenção é colocar um drama, coloque, mas vamos dosar e saber temperar isso aí. Nunca repita um elemento várias e várias vezes, deixa o livro cansativo. O leitor acaba desistindo porque existe uma quantidade limite de reviravoltas que um livro pode suportar. 

4 - Excesso de detalhes na descrição de uma cena ou numa explicação
Nunca me dei muito bem com livros clássicos por este motivo. Quero muito mudar este quadro e ter alguns títulos clássicos no meu repertório, mas a quantidade de detalhes e a lentidão para descrever algumas cenas me atrapalha bastante. Tendo visto que isso é recorrente também nos dias atuais, talvez eu pense melhor né? Mas eu fico muito tentada à desistir quando a escrita é poética demais e o autor demora cinco páginas para descrever um chá da tarde. 

5 - Finais apressados
Às vezes o livro começa super bem, te prende na história e quando você começa a pensar que vai falar muito bem dele pros amigos, o autor caga no final. Ou se perde no meio do enredo, ou joga as informações nas costas do leitor e termina o livro de "qualquer jeito" deixando várias pontas soltas pra trás e inúmeras dúvidas nas nossas cabeças. Se o livro já não era bom e tem um final assim, piorou, então vamos trabalhar mais nessas conclusões, né amigos? 

20 comentários:

  1. Oie,
    Nossa, vivo pelo seu post, concordo com tudo. Acho que uma das coisas que mais me incomoda com certeza são personagens rasos, acho isso um saco e perco completamente a vontade de acompanhar a história.
    Ótimo post!
    beijinhox

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Bhabi, fico feliz que tenha se identificado!

      Excluir
  2. Oiii Thaísa, tudo bem?
    Realmente concordo com tudo que falaste, tem livros que mesmo tentando nunca dá certo, os personagens são bem sem nexos.
    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Poxa, fico feliz que consegui passar a ideia. Muitos leitores sofrem com isso, né?

      Excluir
  3. Oie

    Achei fantástico e diferente seu post! Eu concordo com todos os itens citados, só os clássicos que mesmo sendo detalhados, eu adoro.
    Agora o que mais me irrita mesmo são os finais apressados, tipo em uma folha se resolve tudo, quero morrer com isso.

    Bjs
    Fernanda Y.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso mesmo Fer, esses finais me matam de desgosto!

      Excluir
  4. Olá Thaisa, tudo bem? Menina amei o seu post. Super concordo com você. O que mais odeio em um livro é a descrição em detalhes de coisas desnecessárias. Nos livros de romance hoje em dia por exemplo existem cenas de sexo a cada 2 páginas e os detalhes são ao extremo.Nota-se que é a penas para encher linguiça. Parabéns pela postagem. Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Faby apesar de eu adorar um New adult e umas cenas mais quentes, também acho q alguns detalhes são desnecessários!

      Excluir
  5. Adorei, acho que alguns autores precisam ler isso, porque o que mais se vê nessas obras contemporâneas são livros feitos "nas coxas" com muitos diálogos e pouco aprofundamento no enredo, cenários e personagens. Acho que o seu post resumiu muito bem!

    Bjs, Hel.

    leiturasegatices.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Helena, quem me dera alguns deles vissem isso né? Mas já tô contente por ter colocado pra fora.

      Excluir
  6. Thai, assino embaixo de tudo que você mencionou, eu também tenho ficado mais crítica em relação às minhas leituras. De tudo que você citou os piores são os personagens rasos e os finais apressados. Pior coisa é o livro acabar e você ficar boiando. Adorei o Post. Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahaha que bom May, fico feliz de saber que não sou só eu que penso assim!

      Excluir
  7. Concordo com muita coisa que você escreveu. Odeio grande diálogos ou excesso de descrição. Tem que ser bem medido, não pode ser 8 ou 80. Sobre os personagens então... as vezes há ótimas histórias e péssimos personagens e vice-versa, dá uma frustração imensa!
    ADOREI seu post. Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Poxa Rodrigo eu fico feliz que tenha se identificado com o post, concordo contigo que tudo na medida certa fica bom.

      Excluir
  8. Concordo com você... quanto mais a gente lê, mais vai apurando nosso senso crítico e livros que antes poderiam ser perfeitos antes, hoje já vamos percebendo que não é bem assim. Eu tenho meus queridinhos no estilo que você comenta de Fallen...
    Para mim, mais do que um personagem raso - que me irrita mas até consigo deixar passar - o que realmente me incomoda é a falta de pesquisa. Se você situa a história em um lugar real, o leitor precisa acreditar que está lá e é tão ruim quando se fala de uma cidade e durante a leitura percebemos que aquilo não poderia acontecer em tal lugar. Tipo uma cidade de interior que tem mar e por aí vai.
    Pior que isso só quando a tradução coloca elementos na história (como gírias) e que não tinham na original. Uma vez li um livro em que o personagem usava palavras como 'cabular aula' e chamava a amiga o tempo inteiro de 'cê' e não você. Achei que isso tinha no original, que de repente o personagem tinha o vício de falar 'ya' ao invés de 'you' mas não tem nada disso no original, e nenhuma gíria sequer... Isso é o que mais me irrita em um livro.
    Beijinhos,
    Lica
    Amores e Livros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem lembrado! Erros na tradução me irritam também, até entendo quando eles trocam uma gíria gringa por uma nossa pra ter coerência, mas se no original não tem nenhuma gíria qual a necessidade de colocar alguma?

      Excluir
  9. Concordo contigo, enrolar demais, um livro que poderia ter 300 páginas tem 600 repetindo e final apressado ninguém merece, não desenvolver a trama como merecido ai fica forçado. Adorei teus pontos

    ResponderExcluir
  10. Finais apressados me estressam num nível hard. A leitura pode ter sido incrível, mas se do nada ele acaba eu fico revoltada e baixo demais a nota que dou kkkkk. Sou vingativa... todos os seus pontos são válidos.
    www.belapsicose.com

    ResponderExcluir
  11. Me identifiquei tanto com esse post que parece até que fui eu mesma quem o escrevi. Descrição imensa de situações me estressam, ave.

    www.rosastenue.com.br

    ResponderExcluir
  12. Concordo com alguns pontos e discordo de outros. Em alguns livro o excesso de descrição é necessário e forma um estilo, tipo o Tolkien.
    Bom post.

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.