The Heart of Betrayal, Mary E Pearson

10 de dezembro de 2016
    "Em The Heart of Betrayal — Crônicas de Amor e Ódio v.2, Lia e Rafe estão presos no reino barbárico de Venda e têm poucas chances de escapar. Desesperado para salvar a vida da princesa, Kaden revelou ao Vendan Komizar que Lia tem um dom poderoso, fazendo crescer o interesse do Komizar por ela. Enquanto isso, as linhas de amor e ódio vão se definindo. Todos mentiram. Rafe, Kaden e Lia esconderam segredos, mas a bondade ainda habita o coração até dos personagens mais sombrios. E os Vendanos, que Lia sempre pensou serem selvagens, desconstroem os preconceitos da princesa, que agora cria uma aliança inesperada com eles. Lutando com sua alta educação, seu dom e sua percepção sobre si mesma, Lia precisa fazer escolhas poderosas que vão afetar profundamente sua família... e seu próprio destino."
Título: The Heart of Betrayal | Autora: Mary E Pearson | Editora: DarkSide BooksISBN: 9788594540119 |  Páginas: 402 | Nota: 4/5  | Skoob
Livro recebido em parceria com a editora para divulgação
    Há alguns meses atrás eu resenhei por aqui o primeiro volume da trilogia Crônicas de amor e ódio, The Kiss of Deception (veja a resenha aqui) e cá estou eu novamente, muito feliz de ter recebido o segundo volume The Heart of Betrayal para leitura, foi um presente inesperado e que eu adorei. Se você ainda não leu o primeiro volume talvez encontre por aqui alguns spoilers, mas eu vou tentar ser o mais discreta possível quanto a isso.
    O livro começa exatamente de onde o outro parou, Lia perdeu o irmão Walther e foi levada pelo assassino como prisioneira à Venda e apesar da tentativa do Príncipe de salvá-la, ele apenas se tornou prisioneiro junto dela. Particularmente eu adoro continuações que comecem de onde o volume anterior parou, assim fica mais fácil de recordar o quê exatamente estava acontecendo e de me situar no cenário.
    A narrativa é bem mais envolvente e a leitura fluiu muito mais rápido em The Heart of Betrayal, a cultura dos Vendanos; suas tradições e costumes são muito mais interessantes e apesar de parecerem bárbaros não passam apenas de um povo sofrido e injustiçado, tanto eu quanto Lia nos apegamos à eles. Conhecemos não somente o Komizar, o líder de Venda, como também o conselho todo e pasmem: até os bárbaros tem um governo hierárquico e bem organizado. Seus modos se tornam um tanto compreensíveis quando vemos a realidade em que vivem.
    Apesar de haver um triângulo amoroso implícito na história, o coração de Lia pertencia à somente um deles: Rafe. Porém, neste segundo volume, Lia e Rafe passam pouquíssimo tempo juntos e seu afeto por Kaden se acentua. Ela não o ama da mesma forma, mas é com ele que se sente segura, naquela terra de estranhos e onde é tão humilhada. É Kaden quem a explica certos detalhes e a conta histórias, e apesar de todas as mentiras Lia aprende que de certo modo pode confiar nele. Pra mim este foi um dos pontos altos do livro, pois é de Kaden que eu gosto mais e o considero mil vezes mais interessante que Rafe.
    Romances à parte, Lia tem sua ascensão como personagem. O quanto ela cresceu desde que fugiu de seu casamento é inacreditável. É uma guerreira agora. O modo como ela lida com a quantidade de homens ao seu redor, subestimando-a o tempo todo; humilhando-a e desejando sua morte é de dar água na boca. Se para alguns a força feminina não era o suficiente no primeiro livro, talvez neste seja.
    O dom de lia, as Canções de Venda e todos os mistérios que ela vinha tentando solucionar desde o começo se tornam muito mais interessantes agora que ela finalmente consegue juntar algumas peças do quebra-cabeça. Ela passa a ter visões e aprende, aos poucos, a ouvir o que o dom tem a dizê-la, além de descobrir que este é um poder que nem só as mulheres carregam. 
    Eu amei conhecer o outro lado da história e a cultura Vendana; amei odiar o Komizar e amei ainda mais o final que ele teve; amei como os personagens se desenvolveram e como algumas respostas criaram outras dúvidas que provavelmente serão respondidas no último livro e tenho grandes expectativas para The Beauty of Darkness. A única coisa que me fez não dar 5 estrelas ao livro foi o meu coração orgulhoso, pois eu não consigo aceitar Lia e Rafe quando Kaden é claramente perfeito pra ela. Porém, se Lia não terminar com nenhum dos dois eu também não ficaria triste porque ô mulher maravilhosa essa personagem.
  O final é triste e avassalador, também terminando no meio do nada e deixando o leitor extremamente curioso para o próximo volume. Sobre a edição eu nada tenho a ressaltar, preciso apenas enaltecer o trabalho maravilhoso da DarkSide que só melhora a cada dia.

4 comentários:

Tecnologia do Blogger.