Até o fim do mundo, Tommy Wallach

7 de março de 2017

    "Antes do asteroide, eles eram definidos por rótulos: o atleta, a excluída, o vagabundo, a perfeitinha. Mas então tudo mudou. Agora eles têm dois meses para encontrar um significado. Dois meses para realmente viver. Dizem que o colégio é a melhor época da vida. Peter, a estrela do time de basquete, está preocupado que essa afirmação possa ser verdadeira. Enquanto isso, Eliza não vê a hora de escapar de Seattle, e da reputação que a persegue; e a perfeita — ao menos no papel — Anita se pergunta se a admissão em uma das melhores universidades do país vale realmente o preço de abandonar seus sonhos. Andy, por sua vez, não entende todo o rebuliço em relação à faculdade e carreira — o futuro pode esperar. Será? Porque parece que o futuro está prestes a se chocar com a Terra, vindo do espaço, com o potencial de acabar com a vida no planeta. Enquanto esses quatro estudantes do último ano aguardam — assim como o restante do mundo — para saber quais serão os estragos do asteroide, devem abandonar todos os pensamentos sobre o futuro e decidir como passar o que resta do presente. Neste livro esperto e envolvente, quatro adolescentes arriscam seus sonhos, seu coração e sua humanidade para ir em busca daquilo que realmente vale a pena."

Título:  Até o fim do mundo | Autor: Tommy Wallach | Editora: Verus | Ano: 2016 | Páginas: 322 | Nota: 3/5 | Skoob
    Até o fim do mundo teve minha atenção desde o início. Quatro personagens com personalidades completamente diferentes tendo suas vidas afetadas e curiosamente ligadas devido a uma trágica notícia: o asteroide Ardor (ARDR-1398) tem 66,6% de chance de colisão com a Terra. A partir deste momento tudo se torna confuso, o caos tem seu início e as tragédias tomam conta dos noticiários. Não fosse isso, porém, o atleta, a excluída, o vagabundo e a perfeitinha jamais se tornariam amigos um do outro, mesmo estudando todos na mesma escola pública. 
   Cada um enfrentando os próprios problemas, de repente alguns valores vão pro ar e outros são impostos em suas vidas e eles precisam repensar suas ações. A narrativa tem uma carga filosófica muito grande e até mesmo bonita, nos fazendo pensar em questões do cotidiano como os valores individuais, a vida e até mesmo a morte. Porém em um certo momento isso chega a ficar maçante, forçado. Como se o autor estivesse se esforçando demais para parecer poético e filosófico
   O livro é narrado em terceira pessoa e o ponto de vista é intercalado entre os principais personagens o que, eu particularmente, gosto. Mas não senti que funcionou muito bem por aqui, pois ao invés de fazer uso de pequenas referências, nós vemos alguns mesmos acontecimentos escritos da mesma maneira em várias dessas perspectivas, o que tornou o livro repetitivo em alguns momentos. 
   Apesar de o autor ter construído personagens de rótulos completamente diferentes e bem contrastantes, eu me senti muito incomodada por todas as personalidades que ele desenvolveu terem sido as mais clichês possíveis dentro de um ensino médio. A ideia de rótulo também não me agradou nem um pouco e a evolução dos personagens não foi lá tão surpreendente. 
    A diagramação é agradável, a capa muito bonita e foram poucos os erros que encontrei durante a revisão. Não é um livro de todo ruim e eu não odiei a leitura, é um livro bom sim, mas faltou muito pra ser ótimo e merecer mais uma estrelinha.    

11 comentários:

  1. GOXTO ASSSIM! DE SINCERIDADE! ♥ Eu gostei da temática do livro. Gosto dessa ideia de ficção, principalmente quando ela destrói o mundo! Me lembrou um filme que assisti uma vez. E gostei bastante! ♥ Eu leria!

    ACESSO PERMITIDO. ♥
    www.acessopermitido.com

    ResponderExcluir
  2. Esse é o meu tipo de livro! Só pela descrição eu já fiquei louca para ler. Mas claro que esses problemas que você observou deram uma diminuída no hype Hahahaha Recentemente tive uma experiência de leitura com uma narrativa mais arrastada, e tenho que me recuperar antes de entrar em outra dessas Hahahaha Adorei a resenha! Um beijo :*

    www.fleurdelune.com.br

    ResponderExcluir
  3. Oi
    Eu não conhecia o livro, no geral, gostei do enredo, mas sobre suas críticas, não tenho como interagir, pois não li, não sei se realmente o autor está forçando algo filosófico e poético ou se está apenas em seu campo de entendimento, até pq você não esmiúça essa ideia na resenha, mas aprecio sua sinceridade na resenha.

    ResponderExcluir
  4. Oiiie

    A sinopse tinha me animado, mas fiquei um pouco desanimada com suas observações. Tenho fugido dos personagens que são os clichês. Estou mais em busca de inovação. :(

    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Oi, tudo bem?
    Vi essa capa recentemente nas redes sociais da editora, porém não sabia do que realmente se tratava, acho que pelo que lembro gostei bastante da capa! Uma pena a leitura não ter funcionado contigo, também não achei legal essa ideia de rótulos e tal, é uma coisa que tento me afastar em livros. Mas embora que, a premissa me chamou atenção, vou ver se dou uma chance a ele e qualquer coisa comento contigo! <3

    Beijos,
    Lu - @justificou

    ResponderExcluir
  6. Oi, tudo bem?
    Eu achei a premissa do livro, mas o fato dos personagens serem tão clichês me incomodaria muito também. Não gosto de alguns estereótipos adolescentes e me irrita vê-los com tanta frequência nos livros. Gosto quando os personagens são bem construídos, independente da idade deles.
    Talvez eu leia mais para frente, mas não é uma leitura que pretendo fazer agora.
    De qualquer forma, adorei a sua resenha e sua sinceridade ao falar sobre o livro!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  7. Olá,
    A ideia do livro parece ser realmente legal, porém como você disse em relação ao autor forçar ser filosófico eu não me senti atraída a ler. Odeio quando alguém tenta forçar a situação. Em relação aos clichês até que gosto um pouco, mas beeem pouco HAHA.
    Bom eu até leria se não tivessem essas duas observações que foram super válidas.
    Ótima resenha!
    Beijos.
    Meu Livro Fantástico | Facebook

    ResponderExcluir
  8. Eita que essa sinceridade me ajudou bastante..
    Adorei a crítica

    ResponderExcluir
  9. OOoi, gostei da resenha. principalmente pela sinceridade, me cativou rs
    beijoos

    ResponderExcluir
  10. Olá, tudo bem?
    Eu ainda não havia ouvido falar desse livro, mas gostei da premissa. Pena que o autor deixou algumas partes maçantes, essa premissa tinha um potencial enorme. E também não gostei muito desses rótulos clichês :S Beijos <3

    ResponderExcluir
  11. Eu fiquei com muita vontade de ler esse livro, mas depois de algumas resenhas eu confesso que fui meio que desanimando com o enredo e os personagens. Acho que seria o tipo de leitura que eu abandonaria na metade, não sei.

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.