Batman: A piada mortal, Alan Moore

6 de março de 2017

    "Um dia ruim. É apenas isso que separa um homem são da loucura. Pelo menos segundo o Coringa, um dos maiores e mais conhecidos - se não o maior e mais conhecido - vilão do mundo dos quadrinhos. E ele quer provar o seu ponto de vista enlouquecendo ninguém menos que o principal aliado de seu maior inimigo: o Comissário Gordon. Cabe ao Cavaleiro das Trevas impedir."

Título:  Batman: A Piada Mortal | Autor: Alan Moore | Editora: Panini | Ano: 1988/2011 | Páginas: 86 | Nota: 4/5 | Skoob

    Antes de mais nada devo ressaltar que não sou uma grande leitora de quadrinhos, li apenas alguns volumes de Flash na coleção dos Novos 52 e alguns outros títulos aleatórios, mas decidi que mudaria esse quadro este ano. Além de ter começado a ler o DC Universe Rebirth (Universo DC Renasce) eu resolvi dar a chance para esta Graphic Novel clássica que é A Piada Mortal. Escrita por Alan Moore e Ilustrada por Brian Bolland teve destaque por dar origem ao Coringa, um personagem até então sem passado. Com flashbacks inseridos em momentos exatos, a história responde ao leitor questões como Por quê Coringa comprou um parque? e também Como o homem se transformou no Coringa? 
    De primeiro momento somos inseridos num contexto onde Batman e Coringa já possuem um passado. Tudo começa com a visita do homem morcego ao Asilo Arkham, sanatório para criminosos insanos de Gotham e ali naquela conversa, Batman tenta por um final no ódio que existe entre os dois, porém o homem que ali se encontra não é o Coringa, pois este fugiu deixando outra pessoa em seu lugar. 
     Paralelo a isso, em curtos flashbacks, acompanhamos o surgimento do vilão. A transformação de um ex funcionário de uma fábrica química que decidiu se tornar comediante e teve seu sonho frustrado. O "dia ruim" de um homem que se submeteu à vida do crime para dar à esposa e ao filho uma vida melhor. No entanto, no presente, o vilão já está colocando seu plano em prática após a fuga. Na intenção de mostrar ao Batman que até a pessoa mais sã pode acabar enlouquecendo, acaba capturando Gordon. 
    Algumas cenas são fortes, o desenrolar da história e suas passagens são muito bem feitos e até mesmo um leitor sem maior conhecimento sobre ambos os personagens conseguem entender claramente o que está acontecendo. É ainda genial a forma como Alan trabalha a psicologia de Batman, Coringa e Gordon por trás de cada quadrinho. A pergunta que fica é: Se apenas um "dia ruim" basta para levar uma pessoa da sanidade à loucura, por quê então que nem o comissário e nem o homem morcego sofreram do mesmo? 
    A Piada Mortal é uma HQ fantástica e indispensável para todo e qualquer fã de Batman. Os diálogos são incríveis, o traço é muito bem trabalhado e foi uma experiência incrível a leitura. Fiquei feliz de ter começado por ela e sem dúvidas quero ler mais sobre o universo destes personagens. 

10 comentários:

  1. Batman: A Piada Mortal está na minha lista de desejados, agora lendo tua resenha fiquei ainda mais curiosa. Vi o filme/animação e achei incrível a história.

    Blog Profano Feminino

    ResponderExcluir
  2. Oi
    eu gosto de poucas HQs, mas não curto nada com super herói, principalmente, Batman que é o que menos gosto, como você salientou no final, indispensável para os apreciadores de Batman.

    ResponderExcluir
  3. Olá, que bom que você gostou! Tenho vontade de ler essa HQ e sua resenha me deixou mais animada. Leio pouquíssimas HQs, e acho a premissa dessa interessante, afinal, que não tem dias ruins?

    ResponderExcluir
  4. Olá, como vai?
    Sem sombra de dúvidas o Coringa é um dos melhores vilões, muito bem constrídos.
    E o Batman é o cara. Meu noivo gosta de ler hq´s e coleciona, com a sua resenha me interessei ainda mais pela leitura de Piada Mortal, gosto de Super-heróis mais confesso que quase não leio Hq. Mas mudarei isso.
    Adorei sua resenha e saber mais sobre essa história
    Beijo
    https://qadulta.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Não sou muito de ler HQS, não porque não gosto, é só questão de prioridades mesmo. Eu baixei esse filme mas ainda não assisti. Vou ver se é tão bom quanto a HQ. Ótima resenha!

    ResponderExcluir
  6. Olá, tudo bem?
    Não costumo ler HQs não é porque não gosto é que nunca parei mesmo para comprar uma ou m interessei pelo estilo. Mas curto muitoo Batman e por isso é bom saber que a história é boa.
    Parabéns pelo post, tenho certeza que os leitores de HQs vão amar a sua dica.
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. É uma das melhores histórias do Batman, nossa, adoro! Ainda não consegui comprar meu exemplar físico por motivo de sempre está esgotado e custa um rim Hahahaha Mas desse ano não passa, preciso <3 Um beijo :*

    www.fleurdelune.com.br

    ResponderExcluir
  8. Também não sou muito entendida de HQ, confesso mais, eu acho que só li tirinhas nos jornais hehee

    Mas eu tenho muita vontade de me aventurar pelas páginas das HQs, fico empolgada com a possibilidade de ter um contato maior com estas histórias. Apesar de Batman não ser o meu preferido da DC, adoro os vilões desta trama.

    ResponderExcluir
  9. M lembro como se era ontem, eu era muito fã de Batman, comprava todas as HQs possíveis, lia tudo e depois parei de gostar, até hoje ele ainda não voltou a me atrair, quem sabe futuramente, não é mesmo?
    Beijinhos da Morgs!

    ResponderExcluir
  10. Eu estou louca por essa HQ faz tempo, mas não tô podendo comprar agora - sinta minha tristeza. Mesmo assim amei sua resenha e acho que disse tudo que precisava ser dito <3

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.