Eu assisti: Dear White People

19 de maio de 2017

"As mais refinadas faculdades americanas podem representar uma enorme carga de estresss para seus alunos. Tensões sociais, a pressão acadêmica e o medo que vem com a chegada à idade adulta podem ser aterrorizantes. Pior que isso, só se você for um afro-americano, tendo que lidar com os alunos majoritariamente brancos e os estigmas associados a você pela sociedade."
    Dear white people, nós precisamos falar sobre esta série maravilhosa e que não recebeu toda a atenção da mídia quanto deveria por não ser uma série de personagens principais brancos. Eu assisti tudo em um dia e fiquei apaixonada logo no primeiro episódio, não canso de indicar pros amigos viciados em séries como eu e espero que cada vez mais pessoas assistam e gostem.
   Vamos começar dizendo que a série, baseada num filme de 2014 que leva o mesmo nome, é criada, dirigida, atuada e produzida por negros, por quem sente o preconceito na pele. A voz é dada a quem de fato deve ter voz de fala. Uma série que vai discutir o racismo e vai incomodar muita gente que acha que em 2017 não existe mais o preconceito racial, mas existe sim e ele vai ser muito falado.

   A série me ganhou também por cada episódio alternar entre pontos de vistas diferentes, desta forma nós não vemos só o preconceito como o grupo negro todo sofre. Mas nós vemos o ponto de vista do cara negro que também é homossexual, da negra de pele mais clara, da negra de pele mais escura, do negro de família nobre. Vemos a forma como cada um lida com a causa, como cada um enfrenta não só o preconceito, mas também suas experiências de vida. Um dos temas que eu mais gostei e que a série aborta é o colorismo.

O elenco tem uma atuação impecável, comandado pelo diretor Barry Jenkins que também dirigiu Moonlight filme vencedor do Oscar deste ano. Mas foi o roteiro quem ganhou minha atenção, é basicamente uma aula de história; uma crítica social pesada e de impacto. Uma das minhas cenas favoritas é quando os personagens principais na companhia de uma asiática (cujo papel ainda não foi muito explorado nesta temporada) criticam o cinema e vários filmes clássicos onde o negro não costuma ter papel principal e sim de coadjuvantes e/ou papel algum. Não vou me lembrar agora em qual episódio isso aconteceu, mas foi da metade da série pro final. 

   O humor da série é inteligente e sarcástico. A série é muito envolvente e fluída, eu não diria "leve", mas muito gostosa de assistir sim. Te faz pensar e repensar quanta coisa de errado nós fazemos no dia a dia e o quanto ainda precisa ser corrigido no nosso comportamento, o que basicamente da ênfase na necessidade de discussão do tema. A gente precisa falar sobre o racismo. A gente precisa falar sobre o preconceito que ainda existe, às vezes velado, e que machuca muita gente. 
   Outros pontos positivos foi o relacionamento de Sam com um homem branco, a baboseira do "racismo reverso" que eu já vou deixar bem claro aqui: não existe. E também a maneira como nós Latino americanos somos vistos na América do Norte, pois temos no grupo de ativistas um personagem latino e ele não é visto como branco. Nós brasileiros, não somos considerados brancos nos EUA por exemplo (corrijam-me se eu estiver errada) mas sim latinos. E eu aposto que muita gente não sabe disso ainda!

   Não quero e nem vou dar spoilers de como a luta dos personagens acaba ficando cada vez mais séria e necessária. Só posso dizer que me emocionei muito ao ver a injustiça com a qual o jovem negro é tratado pela polícia enquanto o jovem branco na maioria das vezes sai impune. 
   Bom, eu só posso dizer que estou extremamente ansiosa para a próxima temporada e que AMEI esta primeira. Gostaria que ela fosse muito mais divulgada, discutida, assistida e ficarei feliz se ao menos alguns de vocês leitores assistirem. Um beijo e até o próximo post!

8 comentários:

  1. Eu já tinha visto essa série na netflix mas não fui pesquisar para saber o que era.
    Sua resenha me deixou super curiosa e animada por saber que essa série contém um conteúdo muito proveitoso.

    Bjs

    http://blog-myselfhere.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Não conhecia a série, mas pela sua opinião acabei me interessando bastante. Dica anotada.
    Obrigada!
    Beijo.

    ResponderExcluir
  3. Realmente, eu nunca tinha escutado falar dessa série, tenho que assumir, mas fiquei muito curiosa com ela, irei procurar e ver o que acho, se vou me apaixonar pelo primeiro episodio assim como você.

    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Assim como a Karine eu também não tinha ouvido falar da série e olha que sempre tô procurando algo novo na Netiflix para assistir rs
    Vou anotar para poder conferir. Obrigada pela dica!

    ResponderExcluir
  5. eu to acompanhando a serie, ela é maravilhosa. infelizmente nao inclui ainda porque ainda to me habituando a nova rotina de trabalho, mas pretendo ver tudo daqui pro começo de junho não é possivel XD

    ResponderExcluir
  6. Olá Thaisa, eu venho lendo muitos comentários positivos dessa série e apesar de não ser o estilo que eu costumo assistir fiquei mega curiosa para saber como esse tema mega importante como o racismo foi abordado <3 Sem duvida pretendo maratona-la assim que eu tiver de ferias da faculdade <3

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.