Espada de Vidro, Victoria Aveyard

31 de maio de 2017
Sinopse: "Se sou uma espada, sou uma espada de vidro, e já me sinto prestes a estilhaçar. O sangue de Mare Barrow é vermelho, da mesma cor da população comum, mas sua habilidade de controlar a eletricidade a torna tão poderosa quanto os membros da elite de sangue prateado. Depois que essa revelação foi feita em rede nacional, Mare se transformou numa arma perigosa que a corte real quer esconder e controlar. Quando finalmente consegue escapar do palácio e do príncipe Maven, Mare descobre algo surpreendente: ela não era a única vermelha com poderes. Agora, enquanto foge do vingativo Maven, a garota elétrica tenta encontrar e recrutar outros sanguenovos como ela, para formar um exército contra a nobreza opressora. Essa é uma jornada perigosa, e Mare precisará tomar cuidado para não se tornar exatamente o tipo de monstro que ela está tentando deter"

Título:  Espada de Vidro | Autora: Victoria Aveyard | Editora: Seguinte | Ano: 2016 | Páginas: 496 | Nota: 2/5 | Skoob 

  Olá meu povo, pra quem se recorda a algum tempo atrás fiz a resenha sobre o livro A Rainha vermelha (ao qual eu amei) e hoje vim falar um pouquinho sobre sua continuação em a "Espada de Vidro". A Ordem cronológica dessa série na verdade se estabelece da seguinte maneira, a autora informou que a série seria formada por quatro livros e dois contos.
  Sendo que os contos foram publicados tanto separadamente como em um volume único, denominado "Coroa Cruel" com eventos que antecedem "A Rainha Vermelha". A ordem segue com a "Espada de Vidro" e então "A prisão do Rei". Eu particularmente não gosto muito de ler esses contos que antecedem a história, portanto já iniciei com " A Rainha Vermelha".

            ! Atenção pois contém Spoiler do primeiro volume !

  Este volume se inicia após a luta sangrenta contra Mare, exatamente no final do antecessor. Após a Guarda Escarlate conseguir resgatar Cal e Mare toda a população já tem conhecimento de seus poderes e ela se tornar até então denominada a Garota Elétrica. Ambos agora são fugitivos acusados de traição e Maven é o novo Rei após arquitetar seus planos diabólicos com Elara.

  Mare precisa iniciar uma batalha contra o tempo para localizar os “sanguenovos” como foram chamados, com a lista que Julian lhe enviou. Porém Maven também tem conhecimento sobre a lista e ele vai fazer todo o possível para elimina-los.
  Tudo está caminhando para uma guerra eminente, e eles estão invadindo a prisão de Corros e Mare está se tornando como aqueles que ela mais teme, fria e sem compaixão. Ela precisa se tornar a líder que todos esperam e acabar de uma vez por todas com essa guerra política, mas não antes de muito sangue ser derramado.

  Eu particularmente tive a maior decepção com esse livro o único ponto positivo é que era repleto de ação. Foi uma leitura maçante e repetitiva, parecia que eu estava vendo sempre a mesma coisa em todas as páginas.

 Uma Mare cega que depositou confiança demais e foi traída por todos, uma  verdadeira batalha de egos entre os personagens em cada linha. Todas as incríveis características que eu admirei nela pareciam ter se dissolvido e o que encontrei foi uma garota egoísta e cheia de si que deixou o poder subir à cabeça e esqueceu das pessoas que a amavam.

 Espero sinceramente que o próximo volume tire este gostinho amargo que este deixou e me surpreenda positivamente.


0 comentários:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.