Ônix, Jennifer L. Armentrout

12 de maio de 2017

"Estar conectada a ele é uma droga! Graças ao seu abracadabra alienígena, Daemon está determinado a provar que o que sente por mim é mais do que um efeito colateral da nossa bizarra conexão. Em vista disso, fui obrigada a dar um “chega pra lá” nele, ainda que ultimamente nossa relação esteja... esquentando. Algo pior do que os Arum ronda a cidade. O Departamento de Defesa está aqui. Se eles descobrirem o que o Daemon pode fazer e que nós estamos conectados, vou me ferrar. Ele também. Além disso, tem um garoto novo na escola que, tal como a gente, guarda um segredo. Ele sabe o que aconteceu comigo e pode ajudar, mas, para fazer isso, preciso mentir para o Daemon e ficar longe dele. Como se isso fosse possível! Até que, de repente, tudo muda. Vi alguém que não deveria estar vivo. E tenho que contar ao Daemon, mesmo sabendo que ele não vai parar de investigar até descobrir toda a verdade. Ninguém é o que parece ser. E nem todo mundo irá sobreviver às mentiras."

  Título: Ônix | Autora: Jennifer L. Armentrout | Editora: Valentina | Ano: 2016 | Páginas: 416 | Nota: 4/5 | Skoob | Goodreads | Compre aqui

Resenhas anteriores:
Obsidiana #1 
Livro recebido em parceria com a editora para divulgação.
  Como vocês devem ter visto na resenha do primeiro volume, eu havia me decepcionado muito com o mesmo, devido às semelhanças com Crepúsculo. Minha vontade de ler Ônix já não era mais tanta, porém, ainda bem que eu li. Obsidiana definitivamente me conquistou, vou lhes dizer o porquê.
   A escrita da autora é muito simples, flui rapidamente e em Ônix eu fui fisgada pra dentro da história logo de primeira. Me senti mergulhada dentro de todo o universo que a autora criou, universo este que começou a ficar muito mais interessante e único. Ainda me deparei com algumas semelhanças, mas muito pouco e quase nem percebi, achei muito bacana os conflitos que ela criou para este segundo livro. 
   Senti nos personagens um desenvolvimento surpreendente e se tem uma coisa que eu posso dizer é que Bella Swan nunca vai ser tão legal quanto Katy Swartz. Mas deixemos Crepúsculo para lá, não é mesmo? Katy se mostrou independente, forte, cheia de iniciativas e provou que não é o tipo de garotinha que fica sentada esperando seu príncipe salvá-la do perigo. Muito pelo contrário. Esta foi uma das características que mais me fez gostar do livro. 
   Outro ponto positivo é que Daemon deixou de ser um babaca, ou melhor, parou de desempenhar um papel para ser ele mesmo. Muito sedutor, protetor e gentil. Só não sei porque a Katy demorou tanto tempo pra se entregar nesse romance maravilhoso todo braços e lábios e beijos quentes. A química entre eles é de tirar o fôlego, meus amigos.
   Existe um plot twist ótimo no livro que eu não posso contar, seria spoiler, e isso trouxe alguns personagens novos pra história, como também trouxe de volta alguns personagens que já haviam estado nela. O interessante é que não dá pra confiar em ninguém, as aparências enganam e ninguém é o que a gente esperava. Eu não conseguia largar o livro, na promessa de "só mais um capítulo" eu li todos os 36 e cá me encontro desesperada para ler o próximo volume, Opala.
   Fico feliz de ter insistido na Saga Lux e ter me apaixonado por ela, finalmente, recomendo à todos que gostem de romance sobrenatural, fantasia e etc. Vão amar! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.