Entre o amor e a vingança, Sarah MacLean

7 de junho de 2017
Foto: Mais que Livros
Sinopse: “O que um canalha quer, um canalha consegue. Uma década atrás, o marquês de Bourne perdeu tudo o que possuía em uma mesa de jogo e foi expulso do lugar onde vivia com nada além de seu título. Agora, sócio da mais exclusiva casa de jogos de Londres, o frio e cruel Bourne quer vingança e vai fazer o que for preciso para recuperar sua herança, mesmo que para isso tenha que se casar com a perfeita e respeitável Lady Penélope Marbury. Após um noivado rompido e vários pretendentes decepcionantes, Penélope ficou com pouco interesse em um casamento tranquilo e confortável, e passou a desejar algo mais em sua vida. Sua sorte é que seu novo marido, o marquês de Bourne, pode proporcionar a ela o acesso a um mundo inexplorado de prazeres. Apesar de Bourne ser um príncipe do submundo de Londres, sua intenção é manter Penélope intocada por sua sede de vingança - o que parece ser um desafio cada vez maior, pois a esposa começa a mostrar seus próprios desejos e está disposta a apostar qualquer coisa por eles, até mesmo seu coração.”

 Título: Entre o Amor e a Vingança | Autora: Sara MacLean | Editora: Gutenberg | Ano: 2015  | Páginas: 304 | Nota: 4,5/5 | Skoob  

   Olá meu povo, tudo bom? Quem ai tá lembrado da escritora Sarah MacLean? No mês passado eu tive o grande prazer de ler sua trilogia “Os números do Amor” e já fui me informar sobre suas outras obras. Acabei conhecendo então “O Clube dos Canalhas” que também possui uma ordem cronológica e deve ser lida após a primeira série, ainda que tenha sido lançada primeiro. Pois iremos nos deparar com alguns personagens já vistos, afinal as histórias de “Os números do amor” se passam anteriormente a essas.

Segue ordem Cronológica:
  • Entre o Amor e a Vingança
  • Entre a Culpa e o Desejo
  • Entre a Ruína e a Paixão
  • Nunca Julgue uma Dama pela Capa

 E o primeiro volume trata-se de ninguém menos que Penélope Marbury que após um noivado rompido, passou a desejar algo mais no qual ela nunca antes se permitiu acreditar. Após inúmeras temporadas sem alterar seu status de solteirona seu pai que adquiriu novas terras em um jogo de cartas, resolve anexar ao seu dote essa herança que a uma década atrás pertencia ao marquês de Bourne, que ironicamente também as perdeu em um jogo de azar.

  Sabendo que agora suas terras pertencem a família Marbury, o marquês está disposto a fazer de tudo para recuperá-las inclusive se casar (o que não acontece de forma amigável) com a inocente e respeitável Penélope, que acaba por concordar com este casamento contanto que ele lhe proporcione a aventura e liberdade que ela tanto deseja.

 Tomado pela sede de vingança, apenas recuperar suas terras não é o suficiente, ele quer destruir Langford.  E precisa decidir o que é mais importante, ele terá coragem de destruir algo ainda mais valioso no caminho? Como diz o ditado “Quando for buscar vingança cave duas covas”.

  Preciso ter uma conversinha com a Sarah e dizer: “Pare de fazer personagens incríveis, meu coração é frágil”. Pois devo dizer a Penélope chegou com tudo, arrebentando a boca do balão, ousada, com uma língua afiada e uma personalidade digamos ardente. O Bourne acabou me conquistando ao longo do livro, mas poxa que criatura difícil!

  Quando fui procurar por essa série pensei: “Vou ler outro romance de época?” “Será que vou me deparar com as mesmas histórias e os clichês inevitáveis?”. Mas a maravilhosa Sarah não me decepciona, apesar de tratar-se do mesmo gênero são duas séries completamente diferentes e vamos dizer que este é o lado obscuro e ainda mais pecaminoso.



2 comentários:

  1. Oi, Thayná. Essa série foi meu primeiro contato com a autora Sarah e eu praticamente a devorei. Amei cada segundo, todos os personagens e não consegui definir meu livro favorito.
    Espero que goste dos outros também!
    Beijo.
    Leitora Encantada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá ><
      Já estou quase acabando essa série incrível. São tantos personagens pra gente amar <3

      Excluir

Tecnologia do Blogger.