Mulher Maravilha: Sementes da Guerra, Leigh Bardugo

11 de dezembro de 2017

Sinopse: “Antes de se tornar a Mulher-Maravilha, ela era apenas Diana. Filha da deusa Hipólita, Diana deseja apenas se provar entre suas irmãs guerreiras. Mas quando a oportunidade finalmente chega, ela joga fora sua chance de glória ao quebrar uma lei das amazonas e salvar Alia Keralis, uma simples mortal. No entanto, Alia está longe de ser uma garota comum. Ela é uma semente da guerra, descendente da infame Helena de Tróia, destinada a trazer uma era de derramamento de sangue e miséria. Agora cabe a Diana salvar todos e dar seu primeiro passo como a maior heroína que o mundo já conheceu.”
Título: Mulher Maravilha Sementes da Guerra | Autora: Leigh Bardugo | Editora: Arqueiro | Ano: 2017 | Páginas: 400 | Skoob  | Nota: 3/5

   “Alia ergueu a cabeça e a encarou. Tinha os olhos castanho-escuros e cílios fartos, o olhar temeroso, porém firme. Pela primeira vez desde que Diana a tirara da água, a garota parecia enxergá-la de verdade. 

– Onde estamos? Que lugar é este? 
Diana não soube o que responder, logo se limitou a dizer: 
– Esta é a minha casa.
Então saiu da caverna antes que Alia pudesse fazer qualquer outra pergunta.”

   Primeiramente aos fãs do filme já devo dizer que a história que se desenvolve aqui é bem diferente, especialmente dos quadrinhos que contam de outras formas sobre a vida das Amazonas e o nascimento de Diana.

   Inicialmente iremos conhecer Temiscira, suas belezas, sua “arquitetura” e como Diana vivia com suas irmãs antes de se tornar uma heroína.  Diferente das outras que renasceram como amazonas após morrem no campo de batalha, Diana foi forjada do barro pela própria Hipólita com a benção dos Deuses e por esse motivo ela sempre é tratada pelas demais como se não fosse merecedora de estar na Ilha ou ser chamada de amazona. 

   Até que um dia, durante um torneio, Diana avista um navio naufragar e contra todas as regras da ilha ela decide ir até lá para salvar quem puder. Quando ela ajuda Alia, uma garota negra, pequena e com tranças em seu cabelo, ela é a única sobrevivente a escapar até a ilha, que é extremamente proibida a qualquer humano, seus problemas estão apenas por começar.

   
   Ao levar Alia até uma caverna Diana desencadeia uma reação na ilha que tenta repelir a garota a qualquer custo, provocando abalos sísmicos, deixando Alia doente e até mesmo outras amazonas. Sem saber oque fazer Diana pensa em tirar a garota da ilha a salvo a todo custo, mas ela não podia prever a revelação do oráculo que afirma que Alia é uma semente da Guerra, descendente de Helena de Troia, uma maldição que leva o caos aonde quer que ela esteja sempre colocando os humanos uns contra os outros.

   Diana deve tomar então a decisão mais difícil de sua vida, ajudar alguém que ela mal conhece a sair de Temiscira, correndo o risco de ser banida para sempre.. ou permanecer onde está e deixar que os poderes de Alia aumentem e desencadeiam uma guerra mundial. 

   Nesta aventura iremos conhecer Nim, a melhor amiga de Alia, uma personagem indiana que sofre discriminação por ser lésbica e estar acima do peso. Também contaremos com Theo, seu outro amigo por quem Alia mantém uma paixonite, além de Jason, irmão de Alia.

   Este livro aborda temas como: Racismo, homofobia, discriminação e machismo com personagens que fogem dos estereótipos impostos e surpreendem até a última página. O ponto negativo é que a história demora para ganhar mais ação, devido a quantidade de detalhes e explicações sobre a história. 



0 comentários:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.