Mais lindo que a lua, Julia Quinn

by - sexta-feira, maio 04, 2018


Sinopse: "Considerada "a rainha dos romances de época" pela Goodreads, Júlia Quinn já atingiu a marca de 10 milhões de livros vendidos. Mais Lindo Que a Lua, primeiro livro primeiro livro da série Irmãs Lyndon, é uma história irresistível sobre sobre reencontro e desafios, romantismo e perseverança. Foi amor à primeira vista. Mas Victoria Lyndon era a filha do vigário, e Robert Kemble, o elegante conde de Macclesfield. Foi o que bastou para os pais dos dois serem contra a união. Assim, quando o plano de fuga dos jovens deu errado, todos acreditaram que foi melhor assim. Sete anos depois, quando Robert encontra Victoria por acaso, não consegue acreditar no que acontece: a garota que um dia destruiu seus sonhos ainda o deixa sem fôlego. E Victoria também logo vê que continua impossível resistir aos encantos dele. Mas como ela poderia dar uma segunda chance ao homem que lhe prometeu casamento e depois despedaçou suas esperanças? Então, quando Robert lhe oferece um emprego um tanto incomum – ser sua amante –, Victoria não aceita, incapaz de sacrificar a dignidade, mesmo por ele. Mas Robert promete que Victoria será dele, não importa o que tenha que fazer. Depois de tantas mágoas, será que esses dois corações maltratados algum dia serão capazes de perdoar e permitir que o amor cure suas feridas?"


Título: Mais lindo que a lua | Irmãs Lyndon #1 | Autora: Julia Quinn | Editora: Arqueiro | Ano: 2018 | Páginas: 272 | Skoob | Nota: 4/5

Livro recebido em parceria com a editora para resenha

   Que eu me apaixonei perdidamente por romances de época não é segredo pra ninguém há algum tempo, não é mesmo? Basta ver as últimas resenhas deste blog, mas não desistam de mim. Mais lindo que a lua chegou nas minhas mãos num dia e no outro eu já não pude resistir, não só comecei a leitura como terminei a mesma em questão de poucas horas. Eu não sei explicar o que ocorre quando eu tenho em mãos algum livro de Julia Quinn, mas é mágico.

   A capa do livro não foi o que me chamou a atenção, tampouco a sinopse, pois quando li na mesma que Robert faria uma proposta a Victoria para que ela fosse sua amante me irritei logo de cara, detesto quando este tipo de coisa acontece em romances, mas por já ter tido experiências maravilhosas com outros livros da autora, solicitei mesmo assim. Não me arrependi por um segundo sequer. 

   Não acredito em amor à primeira vista, atração sim, mas amor não. Porém o romance entre Robert e Victoria é bem divertido e contagiante, nas primeiras páginas achei loucura a profundidade do interesse um pelo outro logo de cara, mas é impossível não se pegar torcendo por eles conforme o livro vai se desenvolvendo e as coisas acontecendo. 


   Os personagens são bem diferentes dos já apresentados em outros livros da autora. Victoria não é aristocrata e sua família não tem um tostão no bolso, ela é apenas filha do vigário e não tem dote nenhum para oferecer. Além disso sonha com sua independência, gosta de poder fazer as próprias escolhas e lutar pelas próprias coisas. Extremamente engraçada, espontânea, inocente e romântica. 

  Já por outro lado Robert não é como os outros libertinos de Londres que conhecemos em Os Bridgertons por exemplo, apesar de acabar se tornando um por um período de alguns anos, ele é no fundo um homem sonhador, romântico também e sedutor. A única coisa que me incomodou no personagem foi que ele não respeitou muitas vezes o desejo de escolha de Victoria, quis fazer as decisões por ela, tomar frente da situação. Em vários momentos suas atitudes foram abusivas e eu precisei respirar fundo pra seguir em frente. Mas não dura muito tempo, logo o personagem cai em si e aprende a respeitá-la como se deve. 

   A ressalva feita acima foi o único motivo, no entanto, pelo qual eu não dei cinco estrelas ao livro. Pois a narrativa segue exemplar, a leitura fluiu até demais (juro, li o livro todo em questão de duas ou três horas) e me emocionei bastante. Por pouco não molhei as páginas do livro com minhas lágrimas, algumas situações pelas quais Victoria passa são bem tocantes e me apertou demais o coração vê-la sofrer tanto e ser tão injustiçada. 

   Preciso terminar pedindo a Editora Arqueiro que traga ao Brasil todos os outros livros da autora ainda não traduzidos e que, se possível também, as listas de compras de supermercado. Até as bulas de remédio que Julia Quinn por ventura escrevesse seriam ótimas. 

You May Also Like

2 comentários

  1. Estou na metade da série 'Os Bridgertons' e amando a cada livro!
    Depois dessa série qro começar a dos Irmãos Lyndon!
    A Julia sabe como prender um leitor, ela é o maximo!!

    Bjoooos
    muitospedacinhosdemim.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz, lembro que quando fiz a primeira resenha da série aqui no blog vc comentou que queria ler, mas ainda não tinha começado... Fico contente por estar gostando!

      Excluir

Tecnologia do Blogger.